Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Enel planeja investir 160 bi de euros para se tornar “gigante” renovável

24/11/2020 - 15:52
Enel
Nós planejamos fortalecer nossa posição com uma gigante do setor renovável (Imagem: REUTERS/Flavio Lo Scalzo/File Photo)

A elétrica Enel (ELPL3) vai investir 160 bilhões de euros (190 bilhões de dólares) nos próximos dez anos para se tornar uma “gigante” verde, além de transformar a companhia em livre de carbono até 2050.

A empresa também espera atrair outros 30 bilhões de euros de partes externas ao grupo para elevar os gastos totais a 190 bilhões de euros, conforme busca para impulsionar os lucros e reduzir suas emissões de carbono em 80% até 2030.

As grandes companhias de serviços públicos da Europa estão investindo com força em áreas “limpas” de seus negócios, à medida que o progresso tecnológico e leis mais rígidas no combate à mudança climática forçam as empresas de energia, incluindo grandes petroleiras, a repensar estratégias.

A Enel, que controla a espanhola Endesa, disse que vai investir cerca de 70 bilhões de euros em energia renovável até 2030, com o objetivo de quase triplicar sua capacidade na área, para 120 gigawatts (GW), diante de esboços de um “pipeline” renovável de mais de 140 GW.

“Nós planejamos fortalecer nossa posição com uma gigante do setor renovável”, disse o CEO Francesco Starace em uma conferência com investidores. Cerca de 80% da produção será gerada de energias “verdes” até 2030, ante 54% atualmente, segundo ele.

Tarace afirmou que o mercado dos Estados Unidos segue atraente para investimentos em energia renovável, bem como a Europa, ennquanto Ásia e Índia vão desempenhar um “grande papel” no crescimento futuro.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 24/11/2020 - 15:52