Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Estudo revela as 10 empresas da Bolsa com mais mulheres em conselhos; veja lista

08/03/2021 - 18:59
Enjoei
Com 60% do seu conselho de administração formado por mulheres, a Enjoei lidera o ranking de representatividade feminina (Imagem: Diana Cheng/Money Times)

A empresa recém-chegada na Bolsa Enjoei (ENJU3) lidera o ranking de representatividade feminina em conselhos de administração. O estudo é da Teva Indices e foi divulgado em parceria com a Easynvest.

A plataforma de e-commerce de artigos usados tem 60% do seu conselho formado por mulheres, ou três mulheres em uma equipe de cinco pessoas.

Segundo Iris Sayuri, gerente de produto e uma das embaixadoras do movimento “Nós, mulheres investidoras”, da Easynvest, os números mostram que as companhias abertas estão atentas à participação feminina em cargos de liderança.

“Mensalmente vemos novas empresas compondo o ranking, assim como muitas abrindo IPO [oferta pública inicial] já com o cuidado em ter maior representatividade feminina na liderança”, diz.

Abrão Filho aumenta 135% sua receita em 2021

Apesar do avanço da pauta, Sayuri afirma que ainda existe um longo percurso a ser percorrido.

“O levantamento destaca quem tem feito a lição de casa, mas o cenário segue desigual”, comenta a gerente. “Se pensarmos em CEOs, menos de 2% são mulheres em companhias abertas no país”.

Seguindo com o ranking, BMG (BMGB4), Magazine Luiza (MGLU3), Aeris (AERI3) e Vivara (VIVA3) fecham o top 5 da lista. O BMG tem 50% do conselho feminino – de oito pessoas na equipe, quatro são mulheres. Já o Magazine Luiza conta com três conselheiras (de um grupo de sete pessoas), enquanto Aeris e Vivara possuem 40% do conselho formado por mulheres.

Confira as dez companhias abertas do ranking de representatividade feminina:

Empresa Ticker Número de conselheiras Número de cargos no conselho % do conselho ocupado por mulheres
Enjoei ENJU3 3 5 60%
BMG BMGB4 4 8 50%
Magazine Luiza MGLU3 3 7 43%
Aeris AERI3 2 5 40%
Vivara VIVA3 2 5 40%
Mills MILS3 3 8 38%
Santander Brasil SANB11 3 9 33%
Copel CPLE6 3 9 33%
Porto Seguro PSSA3 2 6 33%
Pague Menos PGMN3 3 9 33%

Sobre o levantamento

Para selecionar as empresas, a Teva Indices levou em consideração o limite mínimo de 1% de ações em circulação (ou free float), uma capitalização de mercado mínima de R$ 300 milhões e um volume de negociação no mês de referência (no caso, fevereiro) superior a R$ 20 milhões.

O estudo também considera apenas cargos efetivos e exclui empresas em recuperação judicial ou extrajudicial, bem como aquelas que não estejam em dia com informes regulatórios.

Os dados do levantamento são produzidos pela empresa utilizando ciência de dados e inteligência artificial para elaborar índices financeiros de ESG (abreviação, em inglês, de Environmental, Social and Governance, ou, em português, Ambiental, Social e Governança Corporativa).

“Nós, mulheres investidoras”

O movimento criado pela Easynvest produz conteúdos multiplataforma com o objetivo de estimular a participação feminina no mercado financeiro.

O “Nós, mulheres investidoras”, em parceria com a Teva Indices, também disponibiliza uma lista de recomendações com quinze ações de companhias de maior capitalização com mais mulheres em conselhos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 08/03/2021 - 18:59

Pela Web