Informação independente faz a diferença

Fibria e Suzano são “oportunidades táticas” na Bolsa, avalia Citi

Celulose
"Os preços da celulose ficarão mais fortes por mais tempo", diz analista

As ações da Fibria (FIBR3) e da Suzano (SUZB5) são “oportunidades táticas” na Bolsa, avalia o Citi em um relatório enviado a clientes nesta segunda-feira (14). O analista Juan Tavarez avalia que os preços da celulose ficarão mais por forte por um período maior. A recomendação para ambas empresas foi elevada para compra.

Gostou desta notícia? Receba nosso conteúdo gratuito

“Um movimento de corte de produção inesperado para o segundo semestre de 2017 mudou o risco e o rebalanceamento do setor para o lado positivo. Os preços da celulose ficarão mais fortes por mais tempo, o que dará impulso nos lucros e atrasará nossa tese anterior de um ciclo de baixa dos preços”, diz o analista.

O preço-alvo para os papéis da Fibria negociados em Nova York passou de US$ 11,50 para US$ 13,50. Já para a Suzano o valor foi revisado de R$ 16 para R$ 19,60.

“Com 100% do fluxo de caixa ligado à celulose, a Fibria está bem posicionada para se beneficiar de preços de celulose mais fortes, o que deve aumentar o fluxo de caixa livre mais rápido e acelerar a desalavancagem”, aponta Tavarez.

Já para a Suzano, o Citi entende que a combinação de melhores fundamentos no curto prazo da celulose e as iniciativas ativas de auto-ajuda da empresa, devem sustentar o Ebitda de R$ 4,45 bilhões e um rendimento de fluxo de caixa livre de 12%, o que acelerará o ritmo de desalavancagem.


 

Últimas Notícias