Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feira

29/05/2018 - 8:59

Por Investing.com – Confira as cinco principais notícias desta terça-feira, 29 de maio, sobre os mercados financeiros:

1. Europa vermelha após risco da Itália abalar mercados

O aprofundamento da crise política na Itália provocou um segundo dia de vendas pesadas nos mercados financeiros europeus, com o euro caindo à mínima de seis meses e meio, bolsas punidas e custos de empréstimos a curto prazo aumentando para o governo em Roma.

FTSE MIB da Itália liderava as perdas em todo o continente, com o índice caindo cerca de 3%.

Os investidores também fugiam da dívida italiana, já que o rendimento do título de dois anos tinha aumento de 172 pontos percentuais e chegava a 2,42%, o maior aumento em um dia desde 1992.

Os partidos antissistema da Itália abandonaram os planos de formar um governo de coalizão depois que o presidente do país, Sergio Mattarella, se recusou a aceitar seu candidato eurocético para ministro da economia.

Mattarella então pediu a Carlo Cottarelli, um ex-funcionário do Fundo Monetário Internacional, para tentar formar um novo governo, com eleições antecipadas esperadas.

Os mercados financeiros temem que as eleições, que podem ocorrer já em agosto, se tornem na verdade um referendo sobre a participação italiana no bloco monetário e o papel do país na União Europeia.

Isso fez com que o euro caísse abaixo do nível de US$ 1,16 pela primeira vez desde o final de 2017, enquanto a diferença entre o rendimento dos títulos italianos e alemães com vencimento em dez anos – uma medida do risco italiano – se tornava a mais alta em quatro anos.

Enquanto isso, a incerteza política na Espanha atingiu as ações negociadas em Madri, já que a luta do primeiro-ministro Mariano Rajoy para permanecer no poder aumentou o temor de novas eleições.

2. Queda de 200 pontos nos futuros do Dow

O mercado futuro dos EUA apontava para uma baixa acentuada, já que investidores retornavam às suas mesas depois de um longo fim de semana monitorando a turbulência política na Itália, enquanto aguardavam novos dados e balanços.

Às 06h50, o índice blue chip futuros do Dow caía cerca de 200 pontos, ou em torno de 0,8%, os futuros do S&P 500 recuavam 21 pontos, ou quase 0,8%, enquanto o índice futuro de tecnologia Nasdaq 100 indicava perdas de 47 pontos ou cerca de 0,7%.

As bolsas norte-americanas estavam fechadas segunda-feira devido ao feriado do Memorial Day.

Com relação a balanços corporativos, Booz Allen Hamilton (NYSE:BAH) e Momo (NASDAQ:MOMO) deverão publicar seus mais recentes resultados corporativos antes da abertura, ao passo que Salesforce.com (NYSE:CRM) e HP (NYSE:HPE) deverão apresentar seus números após o fechamento.

Com relação a dados, o índice de preços dos imóveis S&P/Case-Shiller (HPI, na sigla em inglês) deverá ser divulgado às 10h00, seguido pelos dados sobre a confiança do consumidor às 11h00 e pelo estudo sobre a atividade industrial do Fed de Dallas às 11h30.

3. Rali dos títulos do Tesouro em meio a aversão ao risco

Em outro sinal de que os investidores estavam migrando para apostas mais seguras, os preços da dívida do governo dos EUA registravam ganhos acentuados.

O rendimento do título norte-americano com vencimento em dez anos, tomado como referência, chegou à mínima de seis semanas de 2,799%. Estava em torno de 2,85%, queda de 8,6 pontos base.

O rendimento do título do Tesouro com vencimento 30 anos também estava em forte baixa e chegava a 3,02%.

Os preços dos principais títulos europeus também subiam em meio à atmosfera de risco nos mercados globais.

rendimento do título alemão com vencimento em 10 anos caía 6,0 pontos base para 0,27%, atingindo o menor nível em mais de cinco meses com o seu quinto declínio consecutivo.

4. Dólar salta à máxima de quase sete meses

A falta de apetite ao risco fez o dólar norte-americano subir, fazendo com que o índice dólar, que avalia a moeda frente a uma cesta de seis divisas globais, chegasse a 94,91, valor mais alto desde 7 de novembro.

No entanto, frente ao iene, considerado porto seguro, recuava 0,6% para 108,75, mínima de três semanas (USD/JPY).

O euro caía 0,9% em relação ao dólar e era negociado a 1,1519 (EUR/USD), o valor mais fraco em quase sete meses.

A libra esterlina britânica recuava 0,5%, para 1,3240 (GBP/USD), nível mais fraco em cerca de seis meses.

5. Cotação do petróleo permanece sob pressão

A cotação do petróleo continuava a se aproximar dos seus níveis mais baixos em cerca de seis semanas em meio a expectativas de que a Arábia Saudita e a Rússia injetassem mais petróleo para aliviar uma possível queda na oferta.

petróleo Brent estava em alta de US$ 0,20, ou cerca de 0,3%, com o barril negociado a US$ 75,50, ainda próximo de US$ 74,53, seu menor nível desde 8 de maio atingido na sessão anterior.

Contratos Futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI), dos EUA, recuavam US$ 1,36, ou cerca de 2% e eram negociados a US$ 66,53, próximos ao seu menor nível desde 17 de abril.

As negociações da referência norte-americana não tiveram liquidação na segunda-feira devido ao feriado do Memorial Day.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre:

Última atualização por - 29/05/2018 - 12:42

Cotações Crypto
Pela Web