Fundos Imobiliários

Fundo imobiliário queridinho abate dívida, mas segue alavancado; Índice fica no vermelho

29 jan 2024, 18:36 - atualizado em 29 jan 2024, 18:36
Fundos imobiliários XP Malls Shopping Cidade Jardim
Índice de fundos imobiliários começa semana no vermelho, mas pode fechar mês das férias no sossego; FII de shopping reduz dívida (Imagem: Reprodução/XP Malls)

O índice de fundos imobiliários (Ifix) da B3 encerrou o primeiro pregão da semana que encerra janeiro e abre o calendário de reuniões de decisão de política monetária do Banco Central (BC) em 2024 no vermelho.

Com isso, o Ifix fechou com leve queda de 0,07% nesta segunda-feira (29), aos 3.329 pontos. Porém, segue firma acima dos 3.300 pontos, patamar alcançado há um mês. 

Porém, diante do bom desempenho, o índice caminha para subir pelo terceiro mês seguido.



Entre os FIIs, o BTG Pactual Corporate Office (BRCR11) liderou as altas, de 2,16%.

Em contrapartida, o fundo imobiliário BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11) registrou o maior tombo do dia (-5,03%), ampliando a sequência de perdas, engatando sete dias seguidos de sinal negativo. Desta forma, o BTRA11 lidera as perdas do mês, perto de 20%.

  • É possível voltar a sonhar com a Magazine Luiza (MGLU3)? Varejista aprova aumento de capital privado de R$ 1,25 bilhão, e o analista Fernando Ferrer responde se notícia pode mudar o jogo para a empresa. Confira no Giro do Mercado desta segunda-feira (29)!

Fundo imobiliário queridinho reduz alavancagem

Um dos fundos imobiliários mais alavancados e também mais recomendados para investir entre os listados no Ifix reduziu parte de sua dívida, conforme comunicado divulgado na sexta-feira (26).

O XP Malls (XPML11) informou ao mercado que pagou R$ 88,3 milhões à True Securitizadora, antecipando a quitação parcial dos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) das séries 469 e 470.

O FII ressaltou que tal “pré-pagamento” faz parte da destinação de recursos de sua nona emissão de cotas, realizada no ano passado.

Diante disso, com a redução da despesa financeira, a gestora do fundo estima impacto mensal em seus resultados de R$ 0,02 por cota.

No entanto, mesmo com o pagamento, a dívida do XPML11 em relação a esses CRIs soma R$ 243,1 milhões. Porém, o fundo imobiliário diz que tem mais de R$ 436,7 milhões disponíveis em caixa e investidos em renda fixa com alta liquidez.

Um estudo realizado pela Economatica no terceiro trimestre de 2023 apontou que o XP Malls era um dos 12 FIIs de maior endividamento do Ifix.

*As cotações citadas são do site Investing.com

Repórter
Jornalista mineira com experiência em TV, rádio, agência de notícias e sites na cobertura de mercado financeiro, empresas, agronegócio e entretenimento. Antes do Money Times, passou pelo Valor Econômico, Agência CMA, Canal Rural, RIT TV e outros.
Linkedin
Jornalista mineira com experiência em TV, rádio, agência de notícias e sites na cobertura de mercado financeiro, empresas, agronegócio e entretenimento. Antes do Money Times, passou pelo Valor Econômico, Agência CMA, Canal Rural, RIT TV e outros.
Linkedin