Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Gafisa fecha em alta de 7,89% com desinvestimento de R$ 100 milhões na Alphaville Urbanismo

22/10/2019 - 17:30
Gafisa
As ações da Gafisa operam com valorização, com o mercado reagindo de forma positiva à notícia de assinatura de acordo para desinvestimento na Alphaville (Imagem: Facebook da Gafisa)

Por Investing.com

As ações da Gafisa (GFSA3) fecharam em forte valorização, com o mercado reagindo de forma positiva a notícia de assinatura de acordo para desinvestimento na Alphaville Urbanismo, com o Private Equity AE Investimentos e Participações e afiliadas da PEAE.

Assim, os papéis da companhia subiram 7,89% a R$ 6,15.

Atualmente, a Gafisa é detentora de 21,20% das ações da Alphaville. O valor total da operação equivale a R$ 100 milhões, a ser pago por meio de compensação de créditos e entrega de ativos

O fechamento da transação está sujeito ao cumprimento de condições precedentes usuais, incluindo uma reorganização societária de determinados ativos da Alphaville, a obtenção de anuências de terceiros e aprovações societárias.

De acordo com a companhia, a transação está alinhada à otimização de seu portfólio e à melhoria de alocação do capital, visando a geração de valor para os acionistas.

De acordo com o Valor Econômico, há atualmente cerca de R$ 1,6 bilhão de debêntures de Alphaville subscritas pelo Pátria que podem ser convertidas em ações.

A publicação lembra que o Pátria e Blackstone compraram o controle de Alphaville em 2013. Na época, pagaram R$ 1,4 bilhão por 70% da loteadora, o que indicou avaliação de R$ 2,1 bilhão por 100%.

Em abril deste ano, Blackstone deixou Alphaville.

Balanço

A construtora deverá divulgar seu balanço do terceiro trimestre do ano no dia 7 de novembro, com o mercado projetando um prejuízo líquido por ação de R$ 0,57, melhorando em relação ao R$ 0,86 de um ano atrás e o de R$ 0,69 do período de abril a junho. Já a receita deve ir a R$ 157,26 milhões, abaixo dos R$ 252 milhões do mesmo período de 2018, mas acima dos R$ 94,5 milhões do segundo trimestre.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Gustavo Kahil - 17/08/2020 - 21:39