Empresas

Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) vão se unir? Companhias esclarecem possíveis acordos; confira

10 jul 2024, 8:20 - atualizado em 10 jul 2024, 8:20
azul gol
As companhias aéreas Gol e Azul prestaram esclarecimentos sobre possíveis acordos (Imagem: Facebook/Azul Linhas Aéreas Brasileiras)

A Gol (GOLL4) esclareceu, na terça-feira (09), questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre notícia do Valor Econômico que informava que a Azul (AZUL4) teria sinalizado a fundos de investimento que iria apresentar uma proposta à Corte de Nova York, em até três meses, de junção dos negócios com a Gol.

No comunicado enviado ao mercado, a Gol destaca que o Grupo Abra — controlador da companhia aérea — está em discussões com a Azul para explorar potenciais oportunidades relacionadas à companhia. Contudo, pontua que um possível acordo entre as partes não seria vinculante para a empresa.

  • Quais são as top “Money Picks” para este mês? O Money Times ouviu analistas de toda a Faria Lima para descobrir; veja aqui o resultado 

Ainda, a Gol destacou que seus assessores pretendem conduzir um processo competitivo em que avaliarão propostas de financiamento de saída do Chapter 11, assim como outras transações alternativas viáveis e competitivas. Até o momento, no entanto, não foi iniciado acordo para financiar sua saída da recuperação judicial nos Estados Unidos.

A Azul, também em comunicado de esclarecimento ao mercado, destacou estar atenta às dinâmicas estratégicas do setor aéreo e a possíveis oportunidades de parcerias, podendo como prática regular contratar consultores para apoiar a empresa nesses esforços.

A companhia reiterou que vem mantendo conversas independentes com o Grupo Abra, a fim de explorar eventuais oportunidades de negócio. “Embora os entendimentos e conversas com a Abra persistam, até o presente momento, não houve qualquer definição a respeito da implementação de qualquer negócio, tampouco estrutura”, diz.

Conforme o comunicado, não foi celebrado ou formalizado, até o momento, qualquer acordo, vinculante ou não, de
qualquer natureza, sobre operação de parceria ou combinação de negócios junto à Gol, ou seus acionistas
controladores, além do acordo de codeshare divulgado no fim de maio — uma ‘parceria’ de compartilhamento dos voos no Brasil, além dos programas de fidelidade das empresas.

Repórter
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.