Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

“Grande chance de salvar vidas”, diz enfermeira Mônica, primeira vacinada contra Covid-19 no Brasil

17/01/2021 - 18:54
Mônica Calazans, João Doria, Vacina, CoronaVac
Enfermeira Mônica Calazans, 54, comemora após receber vacina contra Covid-19, ao lado do governador de SP, João Doria, no Hospital das Clínicas (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, tornou-se neste domingo a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil, minutos após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar o uso emergencial das vacinas CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac, e Oxford-AstraZeneca.

Mônica, enfermeira do Hospital Emílio Ribas, em São Paulo, levantou os braços para comemorar depois de ter recebido a primeira dose da CoronaVac, vacina que foi testada no Brasil pelo Instituto Butantan. Ela foi voluntária nos testes da vacina e, como recebeu o imunizante agora, fez parte do grupo placebo do estudo.

“É a grande chance que a gente tem de salvar mais vidas”, disse Mônica em pronunciamento após ser vacinada, ao lado do governador de São Paulo, João Doria, e diversas autoridades sanitárias do Estado.

Mônica é negra e enfermeira da linha de frente no combate à pandemia e atua na UTI da unidade. Ela disse ter quase perdido um irmão devido à Covid-19 e incentivou as pessoas a se vacinarem.

“Acreditem na vacina”, disse. “Vamos nos vacinar, não tenham medo.”

Além de Mônica, também foi vacinada neste domingo a indígena Vanuzia Santos, de 50 anos, que é técnica de enfermagem e moradora de uma aldeia multiétnica em Guarulhos. Assim como os profissionais de saúde, os indígenas também fazem parte do primeiro grupo de risco a ser imunizado contra a Covid-19.

João Doria, CoronaVac
O governador de São Paulo, João Doria, tem na vacina contra a Covid-19 seu grande trunfo na disputa política com o presidente Jair Bolsonaro (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

O governador de São Paulo tem na vacina contra a Covid-19 seu grande trunfo na disputa política com o presidente Jair Bolsonaro. Doria é provável candidato à Presidência em 2022, quando Bolsonaro tentará a reeleição.

“Hoje é o Dia V. V de vida, de vacina”, disse Doria a jornalistas instantes antes de Mônica ser vacinada.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou em entrevista à imprensa após a aplicação da primeira dose que a vacinação em São Paulo foi “em desacordo com a lei”, uma vez que medida provisória do governo federal determinou que cabe ao Ministério da Saúde coordenar nacionalmente a imunização contra o coronavírus.

O governo de São Paulo alega que parte das vacinas do Butantan sempre permanece no Estado para a vacinação da população, e que foi combinado com o Ministério da Saúde que a mesma prática seria realizada com as vacinas contra a Covid-19.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 17/01/2021 - 18:54