Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ibovespa recua com Vale e Magazine Luiza entre maiores pressões de baixa

23/07/2021 - 10:20
Ibovespa
Às 11:38, o Ibovespa caía 0,41%, a 125630.35 pontos (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

O Ibovespa recuava nesta sexta-feira, com Vale entre as maiores pressões de baixa, na esteira do declínio do preço do minério de ferro na China, assim como Magazine Luiza, que perdia mais de 2% após precificar na véspera uma oferta de ações.

Às 11:38, o Ibovespa caía 0,41%, a 125630.35 pontos. O volume financeiro somava 3,48 bilhões de reais. Com tal desempenho, o Ibovespa acumula na semana acréscimo de 0,3%.

Em Wall Street, o S&P 500 avançava 0,39%, com ações de tecnologia e repercussão positiva aos resultados de Twitter e Snap, tendo no radar também dados de atividade da economia norte-americana.

No Brasil, o calendário de balanços do segundo trimestre de empresas do Ibovespa abre nesta sexta-feira, com Hypera Pharma, ganhando fôlego nas próximas semanas.

“Preços de commodities favoráveis, uma base de comparação fraca em relação ao ano anterior e uma reabertura da economia devem levar a resultados operacionais sólidos para a maioria das empresas”, espera a equipe do Santander Brasil.

Em termos consolidados, eles estimam alta de 180% no lucro líquido, de 91% no Ebitda e de 52% na receita líquida, afirma o relatório assinado pelo estrategista Ricardo Peretti.

“Os cíclicos globais – produtores de commodities, especialmente a Vale – mais uma vez devem contribuir mais para este crescimento anual robusto, em nossa visão.” Excluindo-os, o Ebitda deve crescer 12% em relação ao ano anterior.

Destaques

Magazine Luiza (MGLU3) caía 2,19%, a 22,74 reais, após precificar na quinta-feira oferta primária de ações a 22,75 reais cada, representando aumento efetivo de capital de cerca de 4 bilhões de reais. No setor, AMERICANAS ON perdia 2,17% e  Via (VVAR3) cedia 0,91%.

Cosan (CSAN3) recuava 2,02%, em meio a movimento de correção, após renovar máximas históricas na véspera.

Braskem (BRKM5) perdia 1,62%, tendo de pano de fundo dados de venda e produção no segundo trimestre. Na véspera, a petroquímica disse que as vendas de resinas no Brasil caíram 17% ante primeiro trimestre deste ano, enquanto as dos principais produtos químicos recuaram 10%.

Petrobras (PETR3;PETR4) subia 0,19%, apesar da fraqueza dos preços do petróleo. A companhia divulgou na quinta-feira que a sua produção de petróleo no Brasil somou 2,226 milhões de barris por dia (bpd) no segundo trimestre, queda de 0,8% em relação a um ano antes.

Hypera (HYPE3) valorizava-se 1,80%, antes do balanço do segundo trimestre após o fechamento. Analistas do Credit Suisse esperaram continuação das vendas de produtos da empresa pelas farmácias para consumidores acima do mercado de varejo e otimizações nas despesas comerciais.

Vale (VALE3) perdia 0,92%, em meio a novo declínio do minério de ferro negociado em Dalian, na China, que acumulou nesta sexta-feira a maior queda semanal em 17 meses. No setor de mineração e siderurgia porém,  Usiminas (USIM5) avançava 1,96%.

Itau Unibanco (ITUB4) subia 0,14%, enquanto  Bradesco (BBDC4) cedia 0,62%, em sessão sem sinal único para as ações de bancos.

Última atualização por Rafael Borges - 23/07/2021 - 11:39

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto