Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa recupera os 99 mil pontos; ação da JBS dispara mais de 9%

14/10/2020 - 17:13
Ibovespa
Investidores começam a precificar as expectativas positivas para os balanços do terceiro trimestre (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

A bolsa paulista manteve o viés positivo nesta quarta-feira, em sessão marcada pelo vencimento de opções sobre o Ibovespa (IBOV) e de índice futuro, com JBS (JBSS3) disparando após acordo da sua controladora, a J&F, com o Departamento de Justiça dos EUA.

Índice de referência no mercado acionário brasileiro, o Ibovespa fechou em alta de 0,84%, a 99.334,43 pontos. O volume financeiro da sessão somou 45,7 bilhões de reais.

“Investidores começam a precificar as expectativas positivas para os balanços do terceiro trimestre, fazendo o Ibovespa superar os 99.000 pontos”, avaliou o analista Régis Chinchila, da Terra Investimentos.

Das empresas com ações no Ibovespa, a CSN (CSNA3) abre a temporada na quinta-feira, após o fechamento do mercado.

Chinchila ressaltou, contudo, que as questões ficais ainda estão no radar, aguardando mais detalhes dos programas sociais e as reformas administrativa e tributária.

A trajetória de alta foi amortecida pela influência negativa de Wall Street, com o S&P 500 fechando em baixa de 0,66%, com investidores perdendo as esperanças de que um estímulo fiscal nos EUA será aprovado antes das eleições em novembro.

Destaques

Jbs (JBSS3) valorizou-se 9,2%, após acordo da J&F com o Departamento de Justiça dos EUA, declarando-se culpada de violar legislação norte-americana contra corrupção e pagará multa de cerca de 128 milhões de dólares.

O acordo, anunciado junto com outros envolvendo unidades do grupo, retira parte de incertezas que pairavam sobre os planos da JBS em abrir capital de suas operações internacionais nos EUA.

Vale (VALE3)  subiu 1,38%, apesar da queda do preço do minério de ferro na China.

No setor de mineração e siderurgia, o sinal positivo prevaleceu, com CSN, que divulga balanço na quinta-feira, encerrando com alta de 0,49%.

B3 (B3SA3)  subiu 2,88%. Pesquisa do IBGE sobre o setor de serviços mostrou que a única contribuição positiva em agosto, ante mesmo mês de 2019, veio de outros serviços (7,2%), impulsionado sobretudo pelo aumento de receita das empresas de administração de bolsas e mercados de balcão; corretoras de títulos e valores mobiliários; e atividades de administração de fundos por contrato ou comissão.

Magazine luiza (MGLU3) caiu 1,58%, a 25,59 reais, no primeiro pregão após desdobrar ações na proporção de 1 por 4, um dia após o papel registrar cotação recorde de fechamento a 104 reais.

Na máxima, porém, a ação chegou a avançar a 27,25 reais.

No segmento associado a ecommerce, B2W (BTOW3) reagiu e subiu 0,62%, enquanto Via Varejo (VVAR3) recuou 0,87%.

Petrobras (PETR4)  cedeu 0,79% e Petrobras (PETR3)  perdeu 0,6%, apesar da alta do petróleo no exterior, com o Brent em elevação de 2%.

Petrorio (PRIO3) , por sua vez, disparou 8%, com analistas citando dados recentes de exportações de petróleo pelo Estado do Rio de Janeiro.

Itaú Unibanco (ITUB4) teve decréscimo de 0,29% e Bradesco (BBDC4) subiu 0,1%, em sessão mista para bancos.

XP INC (XP), que tem ação negociada em Nova York, avançou 4,47%, após divulgar prévia operacional do terceiro trimestre, o qual encerrou com 563 bilhões de reais em ativos sob custódia, alta de 60% em 12 meses e aumento de 29% frente ao final do segundo trimestre.

Na esteira dos números da rival e com os números do IBGE de pano de fundo, Btg Pactual (BIPAC11) valorizou-se 3,99%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 14/10/2020 - 17:59