Ibovespa

Ibovespa (IBOV) recua nesta sexta (23), com balanço e dividendos da Vale (VALE3) nos holofotes; veja

23 fev 2024, 10:15 - atualizado em 23 fev 2024, 11:58
Ibovespa
O Ibovespa cai 0,32%, por volta de 11h57 (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

O Ibovespa (IBOV) pode interromper o ciclo de altas e marcar queda nesta sexta-feira (23).  O índice começou o dia bem, mas virou e por volta de 11h57, caia 0,32%, negociado a 129.758 pontos.

Hoje, a agende de indicadores só conta com o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), já divulgado às 9h pela Fundação Getulio Vargas (FGV), que mostrou queda de 1,1 ponto em fevereiro, para 89,7 pontos – o menor nível desde maio de 2023 (89,5).

Às 10h30, tem a divulgação da Receita Tributária Federal. Diante dessa agenda enxuta e sem grandes novidades, os ativos domésticos podem ficar sem direcionadores, conforme análise gráfica da Ágora Investimentos.

No radar corporativo, Irani (RANI3) toma os holofotes nesta manhã, pois divulgou há pouco que apresentou lucro líquido de R$ 7,1 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), ante lucro de R$ 64,6 milhões no trimestre anterior.

Os investidores também devem digerir o lucro líquido das operações continuadas da Vale (VALE3), que atingiu US$ 2,44 bilhões no 4T23, queda de 34,7% sobre o mesmo período de 2022. A empresa pagará R$ 2,73 por ação em dividendos.

Wall Street opera misto

Em Nova York, Dow JonesS&P avançam 0,12% e 0,05%, respectivamente. Mas Nasdaq opera em leve queda, recuando 0,06%.

Com a agenda esvaziada, a Ágora avalia que os investidores parecem digerir comentários de dirigentes do Federal Reserve, reforçando a percepção de que o início do ciclo de cortes de juros ainda não está próximo.

*Com Reuters

Repórter
Graduanda em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá. Tem experiência cobrindo mercados, ações, investimentos, finanças, negócios, empreendedorismo, franquias, cultura e entretenimento. Ingressou no Money Times em 2021.
Linkedin
Graduanda em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá. Tem experiência cobrindo mercados, ações, investimentos, finanças, negócios, empreendedorismo, franquias, cultura e entretenimento. Ingressou no Money Times em 2021.
Linkedin