Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Invista no maior fundo imobiliário de escritórios comerciais do Brasil, indica BTG

22/01/2020 - 12:35
Imóveis
Fundos imobiliários despontam como opção à renda fixa (Imagem: Gustavo Kahil/Money Times)

Investimentos em fundos imobiliários crescem constantemente na B3 pelo fim da renda fixa em decorrência do juro ínfimo.

Como resultado dese novo panorama macroeconômico, a procura por alternativas rentáveis com nível de risco relativamente parecido é nítida.

Dentre as opções, os fundos imobiliários despontam como a melhor escolha para equilibrar a relação entre risco e retorno.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Maior no setor

Inserido no contexto, o BTG Pactual listou recomendação de compra ao fundo imobiliário BTG Pactual Corporate Office (BRCR11).

O fundo imobiliário é o maior do país no setor de escritórios comerciais, com patrimônio líquido próximo a R$ 2,4 bilhões.

Fundo imobiliário é o maior do país em escritórios comerciais (Imagem: Tishman Speyer)

Este ativo ocupa o quinto lugar dentre os maiores do Ifix, índice de fundos imobiliários da B3, com participação de aproximadamente 3,547%.

Detalhamento

O BTG Pactual Corporate Office é um fundo de lajes corporativas com aproximadamente de 185 mil metros quadrados de ABL (Área Bruta Locável) espalhados através de 12 imóveis em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Tanto a gestão quanto a administração são realizadas pelo BTG Pactual, maior banco de investimento da América Latina.

BTG Pactual
Gestão fica por conta do maior banco de investimento da AL (Imagem: Money Times)

O banco também é o maior gestor de fundos imobiliários do Brasil, com R$ 14 bilhões de patrimônio líquido debaixo de seu guarda-chuva.

Fundamentos

Para os analistas Daniel Marinelli e Gistavo Cambauva, a tese de investimento está pautada nos seguintes pontos: maior fundo de lajes corporativas da indústria de fundos imobiliários com carteira diversificada; retomada do segmento de lajes corporativas, com consequente queda de vacância; ótima liquidez e gestão de alto nível.

Por último, em relação à taxa de vacância de 16% do fundo imobiliário, o BTG Pactual está otimista com a retomada da economia e decorrente ocupação dos empreendimentos.

“Acreditamos na ocupação do espaço vago do empreendimento para o médio prazo, o que impactaria positivamente a receita imobiliária do fundo”, aponta o banco, em relação ao Cenesp, imóvel com maior vacância do portfólio.

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 22/01/2020 - 14:37

Ultrapar, dos postos Ipiranga, perde R$ 593 milhões com rede de farmácias