Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

IPO da XP: Vitreo zera taxas para investidor participar da operação na Nasdaq

09/12/2019 - 13:59
XP Investimentos
Para quem busca participar desta oportunidade precisa alocar os recursos até a terça-feira (10), às 16h (Imagem: Renan Dantas/ Money Times)

A Vitreo zerou as taxas para a aplicação em um fundo que permite ao investidor pessoa física brasileiro participar do IPO da XP Inc. (XP), que controla a XP Investimentos, a ser realizado nesta semana na Nasdaq.

Em um comunicado enviado a clientes, obtido pelo Money Times, a gestora explica que não irá cobrar a taxa de performance do fundo. O percentual era de 10% sobre o que excedesse ao Ibovespa ou CDI, o que fosse maior.

Com isso, o custo é de apenas 0,056% ao ano para o Exponencial Light, que é valor cobrado pelo Santander, que administra o produto. O Exponencial FIA IE, para investidores qualificados, tem taxa de 0,7% a.a.

“Entendemos que, com isso, não sobram quaisquer razões para a XP não nos alocar no IPO. Estamos oferecendo uma alternativa totalmente legal e alinhada com os clientes para que todos possam participar do crescimento da empresa nos próximos anos”, revela o documento.

A decisão da empresa de listar nos EUA, e não na B3 (B3SA3), frustrou muitos investidores que planejavam participar da história de crescimento da XP por meio das suas corretoras e abriu espaço para que o mercado criasse alternativas para atender a esta demanda.

Prazo e investimento

O investimento mínimo para o fundo Exponencial Light é de R$ 1 mil até 31 de dezembro. Vale lembrar que a Vitreo irá se registrar para comprar as ações da XP Inc. antes da disponibilização na Bolsa, mas que a alocação não é garantida.

Desta forma, para quem busca participar desta oportunidade precisa alocar os recursos até a terça-feira (10), às 16h. Este é o limite para realizar a solicitação e transferência bancária por meio de TED.

Clique aqui para ver o prospecto com todas as informações do IPO.

Vitreo
Mais de cinco mil pessoas já se inscreveram para participar do fundo (Imagem: Lucas Röttgering/Money Times)

Fim da polêmica

Temendo ser questionada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a XP Investimentos divulgou, em um comunicado interno, que não iria aceitar a participação de fundos brasileiros em seu IPO.

“Entendemos que há riscos de órgãos reguladores interpretarem se tratar de oferta irregular, passível de penalidades, tendo em vista que o potencial IPO da XP Inc., será realizado exclusivamente nos EUA e não será destinado a investidores residentes no Brasil”, informou a corretora.

A CVM, contudo, deixou claro em um comunicado enviado ao Money Times que não há este tipo de impedimento citado pela XP.

Veja a íntegra da nota:

Na semana passada, lançamos um fundo inédito a partir da identificação da oportunidade de investimento nas ações da XP. São dois veículos de propósito específico alinhados ao nosso grande objetivo: mudar a relação que as pessoas têm com seus investimentos. Criamos assim uma chance única de acesso a todos para esse concorrido IPO.

Desde o lançamento dos fundos, temos feito tudo que está ao nosso alcance para maximizar a chance de sermos alocados no IPO. Mesmo acreditando no potencial de valorização das ações de empresa após a oferta, entendemos que há uma vantagem clara em poder participar deste momento inicial.

Quando surgiu a dúvida se os gestores brasileiros poderiam ser alocados, encaminhamos uma carta para a XP com toda nossa argumentação legal. Na sequência, a CVM se pronunciou oficialmente via mídia corroborando nosso entendimento. Não há qualquer impedimento para um fundo local participar.

O fundo teve um sucesso enorme desde o primeiro dia. Já são cerca de cinco mil cotistas, em menos de uma semana. Estamos muito felizes com isso.

Queremos garantir que fizemos tudo que está ao nosso alcance para sermos alocados no IPO.

Hoje damos mais dois importantes passos nessa direção.

Primeiro, estamos assinando uma carta de conforto (conhecida como “big boy letter”) exigida pelos bancos coordenadores aos fundos locais. Com esse documento, não há argumento por parte dos coordenadores da oferta para não sermos alocados.

Segundo, estamos zerando a taxa de performance do fundo.

Continuamos achando que seria justo cobrar. Fundos de propósito específico são comuns entre os investidores de alta renda. Esses produtos não são fundos passivos, como ETFs. Eles exigem profundo trabalho de análise, estruturação, consultas legais, e outros custos que justificam remuneração das gestoras que identificam essas oportunidades. Normalmente esses fundos cobram uma baixa taxa de administração e um prêmio de performance.

Não tinha por que ser diferente aqui, com a Vitreo sendo remunerada apenas se o investidor tivesse ganhos superiores ao Ibovespa e CDI.
Então porque estamos fazendo isso?

Entendemos que, com isso, não sobram quaisquer razões para a XP não nos alocar no IPO. Estamos oferecendo uma alternativa totalmente legal e alinhada com os clientes para que todos possam participar do crescimento da empresa nos próximos anos.

Nosso objetivo primeiro da criação do fundo sempre foi democratizar os bons investimentos no Brasil e dar ao investidor local as mesmas

chances do institucional, rigorosamente em linha com a nossa razão de existir.

Seja muito bem-vindo à Vitreo. Esses somos nós.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Gustavo Kahil - 09/12/2019 - 16:45

Cotações Crypto
Pela Web