Política

Janja sofre ataque hacker em perfil do X (ex-Twitter); entenda o que ocorreu e medidas tomadas

12 dez 2023, 11:29 - atualizado em 12 dez 2023, 11:29
Janja
Perfil do X (ex-Twitter) de Janja foi hackeado na noite de segunda-feira (11) (Imagem: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O perfil no X (ex-Twitter) da primeira-dama Rosângela da Silva — Janja — sofreu ataque hacker na noite de segunda-feira (11). Foram publicadas mensagens ofensivas a ela e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, gerando uma investigação da Polícia Federal e uma notificação à plataforma pela Advocacia-Geral da União.

As ofensas foram dirigidas também para o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, com a mensagem “O Alexandre de Moraes é bandido e logo vai sofrer impeachment”.

Janja afirmou que a PF e a plataforma X foram acionadas “imediatamente e estão tomando as devidas providências”. Ela defendeu que “o ódio, a intolerância e a misoginia precisam ser combatidos e, os responsáveis, punidos”.

A pedido do órgão, a conta da primeira-dama foi congelada até a conclusão das investigações e para que a empresa responsável pela plataforma preserve “os registros e elementos digitais relacionados à conta (@JanjaLula), incluindo, mas não se limitando a, logs de acesso, endereços IP, mensagens diretas, e quaisquer outras informações relevantes, a fim de subsidiar futuras ações judiciais”.

Hoje, Janja se manifestou sobre o episódio em uma publicação no Instagram, afirmando que o incidente representa agravamento dos “ataques de ódio e o desrespeito que eu sofro diariamente”.

“Minha conta do X foi hackeada e, por minutos intermináveis, foram publicadas mensagens misóginas e violentas contra mim. Posts machistas e criminosos, típicos de quem despreza as mulheres, a convivência em sociedade, a democracia e a lei”, disse na publicação.

Leia a nota de Janja na íntegra

“Na noite de ontem, os ataques de ódio e o desrespeito que eu sofro diariamente chegaram a outro patamar. Minha conta do X foi hackeada e, por minutos intermináveis, foram publicadas mensagens misóginas e violentas contra mim. Posts machistas e criminosos, típicos de quem despreza as mulheres, a convivência em sociedade, a democracia e a lei.

Eu já estou acostumada com ataques na internet, por mais triste que seja se acostumar com algo tão absurdo. Mas a realidade é que a internet é um espaço potente para o bem e para o mal. E é comprovado que nós, mulheres, somos as que mais sofrem com os ataques de ódio aqui nas redes. O que eu sofri ontem é o que muitas mulheres sofrem diariamente.

Mulheres no Brasil inteiro são vítimas de ataques machistas, que tomam conta das redes sociais e muitas vezes saem dela, acabando em agressões físicas e feminicídios. Milhares de mulheres perdem ou até tiram a própria vida a partir de ataques como o que sofri na noite de ontem.

A Polícia Federal e a plataforma X foram acionados imediatamente e estão tomando as devidas providências. O ódio, a intolerância e a misoginia precisam ser combatidos e, os responsáveis, punidos.

Agradeço todas as manifestações de solidariedade e apoio que tenho recebido desde então. Eu sei, e é sempre bom relembrar, que não estamos sozinhas.”

Repórter
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin