Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Lucro trimestral da AES Tietê dispara 174,6% e atinge R$ 97,1 milhões

06/11/2019 - 8:59
A receita líquida da companhia caiu 7,1% entre julho e setembro, encerrando em R$ 525 milhões (Imagem: Divulgação)

O lucro líquido da AES Tietê (TIET11) mais do que dobrou no terceiro trimestre, de acordo com o resultado divulgado pela companhia ontem (5). O volume atingiu R$ 97,1 milhões, alta de 174,6% em relação aos R$ 35,4 milhões de julho a setembro de 2018.

Na análise dos primeiros nove meses do ano, o crescimento foi mais tímido, de 6,3%. O valor fechou em R$ 194,6 milhões.

A margem líquida trimestral apresentou alta de 12,2 pontos percentuais, alcançando 18,5%. No acumulado do ano, o percentual foi de 12,8%.

A receita líquida da companhia caiu 7,1% entre julho e setembro, encerrando em R$ 525 milhões. Já no acumulado, houve crescimento de 4,5%, tendo o volume passado de R$ 1,4 bilhão para R$ 1,5 bilhão.

O Ebitda, que mede a geração de caixa da empresa, subiu 22% na base trimestral, totalizando R$ 254,2 milhões. A margem Ebitda alcançou 48,4%.

Nos primeiros nove meses do ano, o volume foi de R$ 737,5 milhões para R$ 744 milhões. A margem fechou em 48,9%, queda de 1,7% ante o mesmo intervalo de 2018.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A AES Tietê tem realizado inúmeros esforços para cumprir com o processo de aceleração, atuando em três frentes: crescimento, estratégia comercial e excelência operacional.

“Os investimentos em inovação continuam sendo foco da empresa, que busca constantemente as melhores práticas, seja por meio de desenvolvimento interno ou programas de aceleração de startups. O objetivo é simples: criar soluções disruptivas e de fácil aplicação, capazes de agregar funcionalidades e facilitar a vida dos usuários”, afirmou a companhia.

Veja abaixo o relatório completo:

Última atualização por Diana Cheng - 06/11/2019 - 8:59

Europa: mercado fecha estável com resultados corporativos aliviando febre de vendas