Membro de comitê da Ethereum Classic renuncia e interrompe apoio financeiro

The Block
The Block
17/03/2020 - 18:06
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
The Block
O agora ex-membro do comitê do ECC afirmou que sua renúncia foi por conta da má gestão do diretor executivo Bob Summerwill (Imagem: James Wo)

James Wo, membro do comitê do Ethereum Classic Collective (ECC), anunciou hoje que decidiu renunciar de sua posição na organização de pesquisa sem fins lucrativos que foca na rede Ethereum Classic (ETC).

“Sinto em dizer que, por questão de princípios, eu devo renunciar do comitê, a partir de agora, por conta da péssima gestão. Depois de muita relutância, concluí que o diretor executivo Bob Summerwill não possui a integridade e o julgamento necessários para criar a organização”, declarou Wo.

Fundador de outro grupo de pesquisa da Ethereum Classic, chamado Ethereum Classic Labs, Wo era um dos três membros do conselho do ECC, com Barry Silbert, CEO do Digital Currency Group (DCG), e Cody Burns, um dos maiores apoiadores de longa data da Ethereum e gestor de arquitetura de blockchain na Accenture.

O comitê de diretores do ECC era formado por Barry Silbert, CEO do DCG, Cody Burns, gestor de arquitetura de blockchain na Accenture, e James Wo (Imagem: ETC Cooperative)

Além de sua renúncia do comitê, Wo também irá interromper o apoio financeiro ao ECC relacionado a 2019 e 2020, apesar de ter declarado que forneceu “financiamento significativo” em 2018, de acordo com sua publicação.

O anúncio de Wo foi publicado horas após a recompensa de mineração por blocos da rede Ethereum Classic ter sido reduzida: de 4 ETC para 3,12 ETC por bloco.

“A renúncia de James terá um grande impacto. Ele é um dos poucos grandes apoiadores após a ETC ficado inativa após 2017”, afirmou Chao Du, membro chinês da comunidade Ethereum Classic.

“A região asiática é muito apoiada por James. O lado americano é principalmente apoiado por Terry, que promove cooperações com a Ethereum”, acrescentou Du, se referindo a Terry Culver, CEO do Ethereum Classic Labs.

Summerwill não respondeu ao pedido de comentários pelo The Block na hora da publicação.

Bob Summerwill à esquerda, com Kesem Frank da atual The OAN à sua esquerda (Imagem: Twitter/Bob Summerwill)

Alegações

Wo afirmou que sua renúncia é simplesmente devido ao que ele alegou como incompetência e má gestão pela parte de Summerwill.

Na publicação, Wo acusou Summerwill de nepotismo, falhando em atingir o objetivo básico de expandir o financiamento do ECC, buscando apenas por interesses próprios a custo da organização, dentre outras coisas.

“Existe uma falta de transparência sobre orçamento, operações e programas. Existe uma consistente e má administração de finanças, incluindo o financiamento para projetos favoritos que têm pouco valor e constantes gastos para viagens que pareciam ser mais pessoais do que profissionais”, escreveu Wo.

Dentre as alegações de destaque na publicação, Wo disse que o apoio de Summerwill para a alteração do Ethhash, algoritmo de mineração proof-of-work, para SHA3 é um exemplo de busca por interesses próprios que, nesse caso, é fazer o contrário do que a rede Ethereum independente das consequências.

Dizem que Summerwill sempre apoiou essa mudança, apesar de a comunidade não ter chegado a um acordo durante uma discussão em novembro do ano passado.

Com base em uma captura de tela que Summerwill enviou a um grupo chamado #Core em fevereiro e revisado pelo The Block, Summerwill afirmou que a próxima bifurcação drástica (hard fork) iria incluir a proposta SHA3, apesar de Wo ter dito que a proposta não foi discutida nem aprovada.

lupa transparência
Assim como qualquer outra organização sem fins lucrativos nos EUA, o ECC não forneceu informações financeiras recentes sobre o grupo de pesquisa, indo, assim, contra a lei estadunidense (Imagem: Pixabay/coyot)

Transparência?

Enquanto isso, dizem que Summerwill não forneceu a Wo ou ao comitê quaisquer relatórios financeiros. Organizações sem fins lucrativos nos EUA devem, de acordo com a lei, enviar um formulário (“Form 990”) para o Serviço Interno de Receita (IRS) para manter seu status de isenção de tributo.

ECC preencheu o formulário em 2018 e Wo afirmou que é o único relatório disponibilizado para ele. No entanto, ECC publicou relatórios semestrais e de fim de ano em 2018 que afirmaram que havia US$ 530 mil em dinheiro no fim de 2018.

Em janeiro, a Grayscale Investments, uma subsidiária do DCG, anunciou que iria estender seu apoio financeiro ao ECC por mais dois anos. Desde 2017, a empresa doou cerca de US$ 1 milhão para a organização.

No segundo semestre de 2018, a empresa doou US$ 250 mil, com mais 15 mil ETC registrado como “outras contribuições”, de acordo com o relatório do ECC do fim de 2018.

Ainda não se sabe se alguma parte dos 15 mil ETC foram contribuição de Wo, pois ele afirmou ter fornecido “financiamento significativo ao ECC em 2018” e se preparou para fazê-lo em 2019 e 2020.

Enquanto isso, ECC prometeu publicar um relatório de transparência completo para o ano de 2019 e para março de 2020 quando se deu o anúncio da Grayscale, apesar de o relatório não estar no site do ECC.

“Eu não tomei essa decisão do nada. Eu respeito a experiência de Bob. Mas eu não posso, em sã consciência, continuar a ser associado com uma empresa cujo diretor executivo divide nossa comunidade, não possui integridade e só pensa em si mesmo. O ‘Coop’ precisa de um líder profissional e com experiência que possa colaborar com outras pessoas”, escreveu Wo.

theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 17/03/2020 - 18:24

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web