Carteira Recomendada

Menos varejo, mais elétrica: BTG adiciona dose de proteção em carteira para outubro; veja ações

03 out 2023, 13:01 - atualizado em 03 out 2023, 13:01
ações para outubro segundo Santander
(Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

O BTG Pactual adicionou dose de proteção em sua carteira recomendada para outubro. O banco colocou a fabricante de software Totvs (TOTS3) e a Equatorial (EQTL3), substituindo a varejista Renner (LREN3) e a construtora residencial de baixo custo MRV (MRVE3).

“A Totvs é um negócio confiável, estável, rentável e protegido contra inflação que acreditamos ser uma opção perfeita para equilibrar nosso portfólio. A empresa está crescendo bem organicamente e sendo negociada a 10x EV/Ebitda (valor de firma sobre resultado operacional) para 2024, um grande desconto em relação aos pares e à média histórica”, explica.

No caso da Equatorial, o BTG nota que a empresa é negociada a uma TIR (taxa interna de retorno) real de 10,1%, ao mesmo tempo que oferece proteção e diversificação, uma vez que atua principalmente no setor de distribuição, mas também está presente nos segmentos de energias renováveis e saneamento.

“A companhia também se beneficiou de revisões tarifárias melhores que o esperado para Celpa, Celg e Cepisa, o que nos levou a revisar nosso preço-alvo para R$ 37 (vs. R$ 35)”, explica.

Com a saída da Renner, o banco reduziu a exposição ao varejo de 20% para 10% Mercado Livre (MELI).

Vale  (VALE3) e Petrobras (PETR4) foram mantidas no portfólio.

“A Petrobras ainda está a negociar com múltiplos atrativos e a pagar dividendos suculentos. A Vale também permanece por mais um mês, embora as perspectivas para a economia chinesa sejam sombrias, esperamos que os resultados do 3T mostrem uma tendência de melhoria”, explica.

Pontos de preocupação em outubro

Os analistas do BTG lembram que à medida que se aproxima do final do ano, os investidores poderão ficar cada vez mais preocupados com a situação fiscal do Brasil.

“Se o governo não conseguir reunir apoio político suficiente para aprovar o pacote de medidas de aumento de impostos, poderá enfrentar um dilema político muito difícil”, explicam.

Além disso, para o BTG, o governo deveria trabalhar incansavelmente para expandir a sua base de apoio político nas próximas semanas, a fim de conseguir a aprovação da maioria das medidas de aumento de impostos, mesmo que isso exija uma remodelação ministerial mais ampla.

“Caso contrário, alterar a meta fiscal seria politicamente tentador, pois evitaria o congelamento da despesa em 2024 e as medidas extras para limitar a expansão das despesas em 2025 e 2026”, completa.

Veja as recomendações do BTG para setembro

Empresa Ticker Peso
Petrobras PETR4 10%
Mercado Livre MELI34 10%
Vale VALE3 10%
Itaú Unibanco ITUB4 10%
Eletrobras ELET3 10%
BB Seguridade BBSE3 10%
Rumo RAIL3 10%
Hapvida HAPV3 10%
Totvs TOTS3 10%
Equatorial EQTL3 10%

Editor-assistente
Formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, cobre mercados desde 2018. Ficou entre os 50 jornalistas +Admirados da Imprensa de Economia e Finanças das edições de 2022 e 2023. É editor-assistente do Money Times. Antes, atuou na assessoria de imprensa do Ministério Público do Trabalho e como repórter do portal Suno Notícias, da Suno Research.
Linkedin
Formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, cobre mercados desde 2018. Ficou entre os 50 jornalistas +Admirados da Imprensa de Economia e Finanças das edições de 2022 e 2023. É editor-assistente do Money Times. Antes, atuou na assessoria de imprensa do Ministério Público do Trabalho e como repórter do portal Suno Notícias, da Suno Research.
Linkedin