ImóvelTimes

Mitre (MTRE3) registra seu melhor 1º trimestre, com vendas 58% maiores que no 1T22

12 abr 2023, 19:29 - atualizado em 12 abr 2023, 19:29
Raízes Premium Mooca, Mitre prévia operacional resultados 1T23 trimestre primeiro 2023 mtre3
Marcante: Mitre (MTRE3) comemora melhor início de ano de sua história (Imagem: Divulgação/Mitre)

A Mitre (MTRE3) divulgou as prévias operacionais do primeiro trimestre de 2023 e tem o que comemorar. A incorporadora registrou seu melhor início de ano. As vendas líquidas (já descontados comissões e distratos) somaram R$ 242,4 milhões. O resultado é 58% maior que o do 1T22.

A empresa também reportou R$ 297 milhões em lançamentos no período, uma freada de 51% sobre os R$ 605 milhões lançados no último trimestre de 2022.

Mitre (MTRE3) apresenta deterioração do volume de distratos

Um número que pode chamar a atenção dos analistas é a piora do volume de distratos sobre a carteira total da Mitre. Entre janeiro e março, a construtora precisou cancelar R$ 30,6 milhões em vendas, ante os R$ 26,5 milhões de 12 meses atrás. Isso significa uma fatia de 1,8% da carteira total, contra 1,5% da comparação.

No release da prévia operacional, a companhia afirma que os distratos estão em “níveis saudáveis e em linha com a média histórica, reiterando a qualidade e solidez das vendas e da carteira de recebíveis.”

Veja a prévia de resultados operacionais do 1T23, divulgado pela Mitre nesta quarta-feira (12). A empresa deve publicar o balanço completo no dia 11 de maio, com teleconferência prevista para o dia seguinte.

 

Diretor de Redação do Money Times
Ingressou no Money Times em 2019, tendo atuado como repórter e editor. Formado em Jornalismo pela ECA/USP em 2000, é mestre em Ciência Política pela FLCH/USP e possui MBA em Derivativos e Informações Econômicas pela FIA/BM&F Bovespa. Iniciou na grande imprensa em 2000, como repórter no InvestNews da Gazeta Mercantil. Desde então, escreveu sobre economia, política, negócios e finanças para a Agência Estado, Exame.com, IstoÉ Dinheiro e O Financista, entre outros.
Linkedin
Ingressou no Money Times em 2019, tendo atuado como repórter e editor. Formado em Jornalismo pela ECA/USP em 2000, é mestre em Ciência Política pela FLCH/USP e possui MBA em Derivativos e Informações Econômicas pela FIA/BM&F Bovespa. Iniciou na grande imprensa em 2000, como repórter no InvestNews da Gazeta Mercantil. Desde então, escreveu sobre economia, política, negócios e finanças para a Agência Estado, Exame.com, IstoÉ Dinheiro e O Financista, entre outros.
Linkedin