ImóvelTimes

Movida (MOVI3), Localiza (RENT3) ou Unidas (LCAM3): Veja qual ação vai disparar, segundo a XP

06 abr 2022, 21:18 - atualizado em 06 abr 2022, 21:18
Movida
A ação da Movida pode dispara 69%, mas todo o setor de aluguel de veículos vai se dar bem, diz XP (Imagem: Renan Dantas/Money Times)

Ação da Movida (MOVI3) terá a maior valorização percentual do setor de aluguel de veículos até o final do ano, afirmam analistas da XP Investimentos em relatório enviado ao mercado nesta última semana.

Os especialistas possuem recomendação de compra para a ação da Movida com preço-alvo de R$ 29, alta de 69,1% na comparação com o fechamento desta quarta-feira (6).

Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) possuem recomendação de compra e preço-alvo, respectivamente, de R$ 73 e R$ 38, o que implica em um avanço de 23,58% para Localiza e 45,48% para Unidas.

Ou seja, mesmo que o calculo da XP aponte a Movida como favorita, o investidor tende a ter bons lucros com qualquer companhia do setor.

Isso porque a corretora estima que o crescimento do aluguel de carros deve acelerar em 2022, à medida que as compras de veículos novos avançam.

Outro ponto é que, embora 2021 tenha sido um ano complicado, os analistas viram um sinal de retomada nos resultados do quarto trimestre do ano passado.

“Todas as empresas aumentaram sua frota mais do que seus volumes de aluguel (indicando, em nossa opinião, um melhor início de 2022 em termos de volumes de locações diárias). Porém, as empresas esperam uma melhora mais relevante no cenário de compra de carros a partir do 3T22”, dizem Lucas Laghi e Pedro Bruno, que assinam o relatório.

Setor da Movida terá crescimento acelerado

Eles também listam uma aceleração de crescimento de volume em 2022 de 15% em RAC (vs. 10% em 2020-21) 33 % em aluguel de frotas (vs. 19% em 2020-21).

“Nossa projeção de crescimento de volume é suportada pelo que vemos como expectativas razoáveis ​​de compra de carros para 2022 (~360 mil, ~16% das vendas de carros esperadas para o Brasil no ano; em linha com os últimos anos)”, afirmam.

Por fim, eles também elevaram as estimativas financeiras para Movida e companhia, justamente por causa do resultado financeiro que o setor apresentou no último trimestre do ano passado.

“Observamos que, apesar do processo de normalização esperado para as margens atipicamente altas da divisão de Seminovos, prevemos que o lucro líquido do setor cresça um CAGR de 11% entre 2021-24 (30% CAGR de 2019-24, baseado em níveis pré-pandemia)”, concluem.

Repórter
Formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em Julho de 2021. Bruno trabalhou no Money Times, como estagiário, entre janeiro de 2019 e abril de 2021. Depois passou a atuar como repórter I. Tem experiência com notícias sobre ações, investimentos, empresas, empreendedorismo, franquias e startups.
Linkedin
Formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em Julho de 2021. Bruno trabalhou no Money Times, como estagiário, entre janeiro de 2019 e abril de 2021. Depois passou a atuar como repórter I. Tem experiência com notícias sobre ações, investimentos, empresas, empreendedorismo, franquias e startups.
Linkedin