AgroTimes

O que fazer com ações da Cosan (CSAN3) pós-1T24, segundo XP, Safra, Itaú BBA e BofA

29 maio 2024, 17:48 - atualizado em 29 maio 2024, 18:43
cosan csan3
O Bank of America destacou a desalavancagem, assim como a otimização e simplificação do portfólio da Cosan (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

Cosan (CSAN3) apresentou prejuízo líquido consolidado contábil de R$ 192 milhões no primeiro trimestre de 2024 (1T24), em anúncio na noite de ontem (28), um pouco mais tarde que as outras empresas. As ações fecharam com queda de 0,29%, aos R$ 13,84.

Na visão da XP Investimentos, o atraso se deu pelo novo auditor independente (BDO), o que exigiu um tempo adicional para finalizar os trabalhos.

A XP ressaltou que a maioria das empresas operacionais da Cosan já haviam divulgados, e que as novas informações divulgadas, dados da Moove e Radar, negócios menores do portfólio, não devem ser um fator que desencadeie grandes movimentos para as ações da Cosan.

Com isso, casa de análise segue com sua recomendação compra para as ações da Cosan, com preço-alvo de R$ 31,80 e potencial de alta de 127,96%.

  • Ex-CFO da Petrobras vai abrir o jogo sobre os bastidores da estatal: Andrea Almeida vai bater um papo sobre seu tempo na petroleira em evento gratuito. Retire seu ingresso aqui.

O Safra, que conta com recomendação de compra (outperform) para as ações, com alvo de R$ 24 e potencial de alta de 73%, acredita que uma esperada desalavancagem gradual deve beneficiar as ações da Cosan nos próximos trimestres, mas uma possível listagem de suas empresas privadas seria um provável gatilho para uma melhor fixação de preços no portfólio da empresa.

O banco ainda destacou o Ebitda pró-forma da companhia, que ficou em R$ 4,774 milhões no 1T24, 2% acima da sua estimativa, ainda que 17% inferior na comparação anual.

Já o Itaú BBA, que viu números neutros, também manteve sua recomendação de compra para as ações, com preço-alvo de R$ 23 e potencial de alta de 65,7%

Por fim, o Bank of America viu três destaques no 1T24, entre eles: desalavancagem na holding (-R$ 2,8 bilhões entre dez/23 e abr/24), otimização e simplificação do portfólio, principalmente pela desestruturação do colarinho como parte da aquisição de participação na Vale, e maior nível de análise quanto à alocação de capital das subsidiárias.

Com isso, a instituição manteve sua recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 23, entendendo que esses são passos importantes para a empresa melhor seu índice de cobertura de juros e destravar valor para o patrimônio daqui para frente.

Após o fechamento do mercado, a Cosan ainda anunciou o pagamento de R$ 840 milhões em dividendos.

Repórter
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.