Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Oferta da Rumo precifica ação em R$ 21,75, e aumento de capital soma R$ 6,4 bilhões

25/08/2020 - 9:01
No caminho: aumento de capital viabiliza projetos da Rumo (Imagem: Divulgação/Rumo)

A Rumo (RAIL3) informou, em fato relevante, que a oferta de ações para aumentar seu capital precificou cada papel em R$ 21,75. O valor é 3% menor que a cotação de R$ 22,41 com que a Rumo fechou esta segunda-feira (24). O preço foi determinado por bookbuilding e as ações emitidas na operação passarão a ser negociadas na B3 (B3SA3) a partir de amanhã.

Por esse preço, o aumento de capital da Rumo alcançou R$ 6,4 bilhões, com a colocação inicial de 235 milhões de ações ordinárias, além de um lote adicional de 59,253 milhões de papéis, correspondente a 25,21% do lote inicial. De acordo com o prospecto da operação, o lote adicional poderia chegar a 35%.

A Cosan Logística (RLOG3), que possui 28,47% do capital da Rumo, subscreveu um total de R$ 1,710 bilhão em ações. Já a Cosan (CSAN3), controladora da Cosan Logística, adquiriu R$ 290 milhões em papéis da Rumo. Com a operação, o capital social total da empresa de logística passará para R$ 16,054 bilhões, representado por 1,853 bilhão de ações ordinárias.

“Projetos estratégicos”

No fim de julho, a Rumo informou que estudava um potencial aumento de capital e não descartava, inclusive, uma oferta de ações. Na ocasião, a companhia afirmou que o aumento de capital era necessário para “executar diversos projetos estratégicos que foram impulsionados pela recente renovação antecipada da concessão da malha paulista”.

A companhia também pretende “pré-pagar outorgas devidas em virtude dos contratos de concessão”. A Rumo não informou o valor do potencial aumento de capital.

Contrato bilionário

A renovação da concessão da malha paulista foi assinada no fim de maio com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A malha liga regiões produtoras de grãos do Centro-Oeste ao Porto de Santos, após quatro anos de negociações.

O contrato da Rumo venceria em 2028 e recebeu uma renovação por mais 30 anos, informou o Ministério de Infraestrutura. A assinatura será publicada na quinta-feira no Diário Oficial da União.

O governo arrecadará R$ 2,9 bilhões com a renovação. Os investimentos que a Rumo terá que fazer nos primeiros cinco anos da assinatura na ferrovia somam R$ 6 bilhões a serem aplicados em obras, trilhos, vagões e locomotivas.

Veja o fato relevante divulgado pela Rumo.

Veja o fato relevante divulgado pela Cosan Logística.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Márcio Juliboni - 25/08/2020 - 9:01