Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Oi: por que a Ágora está convicta de que as ações vão dobrar de preço

12/12/2019 - 15:35
Oi participa da CCXP 2019
Indestrutível: para a Ágora, Oi tem força para uma virada heróica (Imagem: Divulgação/Oi/Facebook)

Na contramão da maioria dos analistas, a Ágora, corretora do Bradesco, não esconde seu otimismo com o potencial de valorização das ações da Oi (OIBR3). Em relatório distribuído aos clientes, seus analistas reforçaram a recomendação de compra dos papéis, com preço-alvo de R$ 1,80.

A cifra representa uma alta de 93,55% sobre os 93 centavos do último fechamento.

Assinado pelo estrategista chefe, José Francisco Cataldo Ferreira e sua equipe, o relatório informa que representantes da corretora se reuniram com executivos da Oi para verificar a situação e as perspectivas da operadora.

As conversas deixaram os analistas muito bem impressionados. Entre os destaques, a Ágora cita o encaminhamento da venda de ativos não estratégicos, a sondagem do mercado para uma eventual venda da área de telefonia móvel, e as medidas para conter gastos.

De todos os pontos, a Ágora acredita que a venda de negócios não essenciais seja o mais avançado. O foco é se desfazer da operadora angolana Unitel ainda em dezembro. O negócio foi avaliado pelos executivos da Oi em R$ 4 bilhões, segundo a corretora.

Este seria, aliás, o principal gatilho para uma alta dos papéis da companhia, segundo a corretora. “Com isso em mente, reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$1,80/OIBR3, pois acreditamos que após a venda da Unitel, a Oi estará em uma posição mais confortável para focar em seu plano de investimentos, e os resultados operacionais deverão melhorar gradualmente”, diz.

Corte de despesas

Outra medida elogiada por Ferreira e seu time é a redução de despesas. Segundo eles, “a Oi está no caminho certo para proporcionar uma economia anual de opex (despesas operacionais) de R$ 650 milhões a R$ 1,05 bilhão até o ano de 2020.”

Oi patrocina a CCXP 2019
Super-negócio: venda da área de celular seria uma grande tacada (Imagem: Divulgação/Oi/Facebook)

A Ágora também ficou satisfeita com a menção, pelos executivos, de que a empresa está sondando o mercado sobre o interesse em sua área de telefonia móvel. Avaliado pela Oi em R$ 15 bilhões, o negócio ainda não gerou conversas formais com nenhum comprador potencial.

Embora não haja nada de concreto, a Ágora afirma que “é um ponto de referência encorajador que a Oi poderia ter como objetivo alcançar sua venda.” Os executivos frisaram, contudo, que a telefonia móvel é uma importante geradora de caixa e, por isso, não há planos de vendê-la a qualquer preço.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

A visão da Ágora sobre o futuro da Oi destoa da maioria do mercado. Para muitos analistas, a companhia está se enrolando cada vez mais, ao solicitar a prorrogação da recuperação judicial, envolver-se novamente na Lava Jato, anunciar a renúncia de seu presidente e se dispor a gastar um dinheiro que não tem no leilão 5G programado para o ano que vem.

Os próximos meses dirão quem está certo.

Última atualização por Márcio Juliboni - 12/12/2019 - 15:35