Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Pesquisa: CNT/MDA mostra Bolsonaro com 56,8%; Ibope traz 54% e Datafolha, 55%

27/10/2018 - 22:36

Por Arena do Pavini – Os resultados de três pesquisas eleitorais divulgadas hoje, véspera do segundo turno da eleição presidencial, mostram que o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tem grandes chances de ser eleito amanhã presidente do Brasil. Nas três pesquisas, Bolsonaro lidera com folga a preferência dos eleitores, apesar de ter perdido um pouco da vantagem nas últimas semanas, em meio aos ataques da campanha do candidato de oposição, Fernando Haddad, do PT, e da repercussão negativa de declarações de integrantes de sua campanha. A tentativa de Haddad de criar uma frente de partidos de centro e esquerda contra Bolsonaro não funcionou, com líderes de partidos mantendo-se neutros até a véspera da eleição, caso de Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, e Ciro Gomes, do PDT.

Vantagens vão de 8 a 13 pontos percentuais

Os números da 142ª Pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e do Instituto MDA indicam que Jair Bolsonaro lidera a preferência dos votos para presidente da República, com 56,8% dos votos válidos, ou seja, descontando os votos brancos ou nulos e os indecisos, contra 43,2% de Fernando Haddad.
Hoje também o Ibope e o Datafolha divulgaram suas pesquisas, feitas nos dias 26 e 27.

No Ibope, Bolsonaro aparece com 54% das intenções de votos válidos,, ante 57% na pesquisa anterior. Haddad passou de 41% para 43% dos votos válidos.

Já no Datafolha, Bolsonaro lidera com 55% das intenções de voto válidos, uma vantagem de 10 pontos sobre Fernando Haddad, com 45%. Bolsonaro oscilou um ponto percentual para baixo e Haddad, um para cima, dentro da margem de erro de 2 pontos do Datafolha.

Pesquisa CNT/MDA

Na pesquisa CNT/MDA, considerando-se os votos totais, Jair Bolsonaro aparece com 48,5% das citações, enquanto Fernando Haddad aparece com 37,0%, além de 10,3% que pretendem anular ou votar em branco e 4,2% de indecisos, diz a pesquisa.

Em relação aos níveis de rejeição para os candidatos, 51,2% dos entrevistados disseram que não votariam em Fernando Haddad de jeito nenhum. Para Jair Bolsonaro, esse índice é de 42,7%. A definição de voto é definitiva para: 91,3% dos eleitores de Jair Bolsonaro e para 91,4% de Fernando Haddad.
Abaixo, os dados da pesquisa:

Intenção de voto (ESPONTÂNEA)

Jair Bolsonaro: 46,2%
Fernando Haddad: 34,3%
Outros: 0,1%
Branco/Nulo: 10,8%
Indecisos: 8,6%

Intenção de voto (ESTIMULADA) – VOTOS TOTAIS

Jair Bolsonaro: 48,5%
Fernando Haddad: 37,0%
Branco/Nulo: 10,3%
Indecisos: 4,2%

Intenção de voto (ESTIMULADA) – VOTOS VÁLIDOS

Jair Bolsonaro: 56,8%
Fernando Haddad: 43,2%
Limite de voto:

Fernando Haddad é o único em quem votaria 32,2%; é um candidato em quem poderia votar 14,3%; não votaria nele de jeito nenhum 51,2%; não o conhece/não sabe quem é/nunca ouviu falar 1,0%.

Jair Bolsonaro é o único em quem votaria 41,4%; é um candidato em quem poderia votar 14,0%; não votaria nele de jeito nenhum 42,7%; não o conhece/não sabe quem é/nunca ouviu falar 0,7%.

Horário Eleitoral Gratuito

Os meios em que os eleitores viram ou ouviram a propaganda eleitoral para presidente foram: televisão (83,2%), internet (50,8%), WhatsApp (26,9%), rádio (25,3%).

Os meios em que os entrevistados mais receberam ou procuraram informações sobre a eleição e os candidatos à Presidência foram: televisão (55,9%), internet (35,2%), WhatsApp (4,6%) e rádio (3,1%).

Pesquisa Ibope

Considerando os votos totais, incluindo brancos, nulos e indecisos, Bolsonaro tem 47%, 3 pontos a menos que na pesquisa anterior. Já Haddad tem 41%, com crescimento de 4 pontos percentuais. Os que vão votar em branco ou nulo só 10% e os indecisos são 2%.

Na taxa de rejeição, o percentual dos que não votariam de jeito nenhum em Haddad passou de 41% para 44% e a de Bolsonaro caiu de 40% para 39%. Os que declararam que votariam “com certeza” em Bolsonaro passaram de 37% para 39% e os que votariam em Haddad, de 31% para 33%.

Em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, Bolsonaro aparece com 62% dos votos válidos, para 38% de Haddad, com o candidato do PSL caindo 2 pontos percentuais e o do PT subindo 2 pontos.

A pesquisa do Ibope ouviu 3,010 pessoas nos dias 26 e 27 de outubro. A margem de erro é de dois pontos para cima ou para baixo. O nível de confiança é de 95%, ou seja, com essa margem de erro, a pesquisa pode retratar a realidade com 95% de certeza.

Pesquisa Datafolha

Segundo Datafolha, 8% dos eleitores devem votar em branco ou anular o voto, enquanto 5% dizem que não sabem em quem vão votar. Foram feitas 18.371 entrevistas em 340 municípios. A pesquisa foi encomendada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo. Segundo a pesquisa, 94% dos apoiadores de Bolsonaro dizem estar decididos e não vão mudar, percentual que chega a 93% entre os de Haddad. Segundo o Datafolha, entre os que pretendem votar em branco ou nulo, 23% dizem que podem mudar de ideia até a votação. Mas, mesmo que todos optassem por votar em Haddad, eles seriam insuficientes para dar a vitória ao petista.

Haddad chega ao final da corrida presidencial com a maior rejeição, 52%, para 45% de Bolsonaro. O candidato do PSL teria perdido mais votos nas últimas semanas entre os homens do que entre as mulheres e entre os mais velhos e os mais ricos. Ele perdeu apoio em todas as regiões, menos no Sudeste, a mais populosa.

Leia mais sobre: Arena do Pavini, CNT, Eleições 2018

Última atualização por Gustavo Kahil - 28/10/2018 - 11:19