Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

P&G: crescimento das vendas em foco após ações atingirem máxima histórica

22/01/2020 - 11:36
P&G
As ações da Procter & Gamble (PG), líder mundial em produtos básicos de consumo, tiveram um excelente 2019 (Imagem: Instagran/P&G)

As ações da Procter & Gamble (PG), líder mundial em produtos básicos de consumo, tiveram um excelente 2019. Os investidores fizeram o papel disparar até a máxima histórica após cinco trimestres consecutivos de crescimento explosivo, alimentando fortes expectativas para este ano.

Tudo indica que essa boa fase da empresa deve continuar, quando a fabricante das fraldas Pampers e dos barbeadores Gillette divulgar seus resultados para o 2T fiscal de 2020 amanhã pela manhã. Em média, os analistas esperam um lucro por ação de US$ 1,37 sobre vendas de US$ 18,42 bilhões.

Na expectativa de outro trimestre espetacular, as ações da maior fabricante mundial de produtos domésticos atingiram outra máxima histórica na sexta-feira, a US$ 127. O papel fechou o pregão de ontem cotado a US$ 126,09, uma alta de 38% em relação ao ano passado.

P&G Gráfico Semanal
P&G Gráfico Semanal

Nos últimos dois anos, a P&G, cujas marcas de produtos domésticos incluem diversos nomes internacionais, como o detergente Dawn, os papéis-toalha Bounty e a pasta de dentes Crest, vem aumento consistentemente suas vendas, graças à sua inovação, marketing e estrutura organizacional simplificada.

Em outubro, a companhia divulgou que as vendas orgânicas, que excluem fatores como aquisições e flutuações cambiais, aumentaram 7% no primeiro trimestre fiscal, mostrando que está a todo vapor, após ter apresentado o mais rápido crescimento em vendas orgânicas em mais de uma década no trimestre anterior.

Mas o ritmo de crescimento que a P&G está apresentando não é comum para uma companhia que fabrica produtos de consumo para o dia a dia, em categorias onde a concorrência é intensa e as margens são baixas. Para uma empresa gigante no setor de consumo como a P&G, não seria justo sempre esperar trimestres espetaculares.

Durante o mesmo período, a Kimberly-Clark (KMB), fabricante de produtos como Huggies e Kleenex, registrou um crescimento de 4% em vendas orgânicas, ao passo que a Reckitt Benckiser (RB), fabricante britânica de produtos como o desinfetante Lysol e o detergente Woolite, apurou um crescimento orgânico decepcionante de apenas 1,6%.

Valuation muito alto?

Essas preocupações fizeram com que alguns investidores questionassem o valuation muito alto da P&G e sua capacidade de subir ainda mais, após um rali tão rápido e poderoso.

Atualmente, os papéis da P&G são negociados a 24 vezes seu lucro prospectivo, em comparação com a média de cinco anos em torno de 20. Na última década, a ação nunca apresentou um múltiplo tão elevado quanto esse.

Esses receios podem dar margem a investidores de curto prazo, mas acreditamos que medir o desempenho das ações da P&G com base nessas métricas não é capaz de mostrar um quadro verdadeiro do potencial crescimento da companhia.

O que está impulsionando os ganhos do papel é o sucesso da empresa em executar sua estratégia de recuperação diante da mudança nas necessidades de consumo, bem como em se colocar bem à frente dos concorrentes.

Sob a gestão do CEO David Taylor, a P&G reduziu seu portfólio de marcas de 175 para 65, focando nas 10 categorias com maior margem. Ao longo desse processo, a companhia também eliminou 34.000 postos de trabalho através da combinação de vendas de marcas, programas de demissão e fechamento de fábricas, reduzindo mais de US$ 10 bilhões em custos.

Essas medidas claramente estão ajudando a empresa a buscar preços mais altos para seus produtos, apesar de um ambiente inflacionário benigno. A P&G começou a implementar aumentos graduais de preços em meados do ano passado, depois de tentar reativar o crescimento fazendo o oposto.

A mudança na estratégia de preços será concluída em fevereiro, o que pode levar a aumentos entre 4% e 10% nos produtos, incluindo as marcas como Pampers, Bounty, Charmin e Puffs.

Resumo

As ações da P&G continuam sendo nossa escolha favorita entre as empresas de produtos de consumo embalados. A empresa é uma das maiores pagadoras de dividendos dos EUA, distribuindo um dividendo anual de US$ 2,98 por ação, para um yield de 2,36%, um histórico difícil de bater.

A fabricante das fraldas Pampers elevou seus proventos por 62 anos consecutivos. Agora que o crescimento voltou, os investidores podem esperar mais elevações de dividendos. Vemos poucas razões para abandonar essa gigante do consumo, mesmo que suas ações passam por alguma correção.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 22/01/2020 - 11:39