Plataforma OpenSea confirma que executivo usou informação privilegiada para adquirir NFTs

15/09/2021 - 13:34
Traduzido e editado por Vitória Martini
OpenSea
Após as violações de Chastain, a plataforma OpenSea estabeleceu novas políticas internas específicas, a fim de evitar que o uso de informação privilegiada volte a acontecer (Imagem: Twitter/OpenSea)

Uma das maiores plataformas de comercialização de tokens não fungíveis (NFTs, na sigla em inglês) confirmou que um de seus funcionários sênior tem se aproveitado do lançamento dos NFTs mais populares.

Nessa terça-feira (14), usuários no Twitter acusaram Nate Chastain, diretor de produtos na OpenSea, de usar carteiras secretas da rede Ethereum para abocanhar os principais lançamentos de NFTs antes de eles serem abertos ao público geral.

Citando dados de transações do Etherscan, o usuário do Twitter chamado Zuwu disse que Chastain aparenta estar vendendo as obras “pouco tempo depois de a página inicial apresentar picos de lucro”.

As ações dele têm sido percebidas como obtenção de vantagem ou uso de informação privilegiada, o qual, em mercados financeiros regulamentados, refere-se a utilizar-se de informações que ainda não são públicas.

Hoje (15), a OpenSea fez uma postagem em seu blog, reconhecendo as ações de Chastain.

“Ontem, soubemos que um de nossos funcionários adquiriu itens que ele sabia que seriam expostos na primeira página, antes de eles aparecem publicamente”, disse a OpenSea.

“Isso é incrivelmente decepcionante. Queremos esclarecer que esse comportamento não representa nossos valores enquanto equipe. Estamos levando isso muito a sério e conduzindo uma revisão imediata e minuciosa desse incidente, para que possamos compreender totalmente os fatos e os passos adicionais que precisamos tomar”, acrescentou a plataforma.

A companhia divulgou novas políticas, especificando que membros da equipe não podem comprar ou vender coleções enquanto elas estiverem sendo promovidas, nem fazer uso de informações confidenciais para comprar ou vender NFTs.

Como a violação foi descoberta

As acusações causaram um rebuliço no Twitter, com alguns usuários destacando um tuíte de Chastain de 2 de agosto, no qual ele aparenta admitir estar adquirindo um NFT da coleção do artista Arya Mularama antes do lançamento ao público.

“Para ser sincero, eu só queria garantir um desses antes que eles acabassem”, escreveu Chastain no tuíte mencionado.

Já outros usuários do Twitter recorreram ao Etherscan para fazerem suas próprias análises das movimentações de fundos ligados aos NFTs entre carteiras associadas a Chastain.

O diretor de produtos da OpenSea é dono do CryptoPunk #3501, o qual ele adquiriu por 26,98 ethers (ETH), cerca de US$ 92 mil atualmente, sete meses atrás, segundo dados da plataforma.

Visto que esse NFT estava ligado ao endereço da Ethereum de Chastain, foi relativamente simples para observadores monitorarem as transações dele e saberem que ele estava por trás delas.

Tanto Chastain como OpenSea foram contatados pelo The Block para comentarem o assunto, mas o portal de notícias não recebeu respostas.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Vitória Martini - 15/09/2021 - 13:35

Cotações Crypto
Pela Web