Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Protocolos descentralizados prometem um futuro diferente

22/11/2019 - 17:34
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Desenvolvedores tentam criar novos projetos descentralizados mesmo sem perspectiva de aprovação da CVM (Imagem: Pixabay)

A ameaça de cumprimento de leis paira sobre as grandes corretoras de criptoativos, mas os desenvolvedores continuam a trabalhar em projetos descentralizados e promissores em um contexto regulatório de rápida evolução.

Kyber Network, OmiseGo e 0x são protocolos de negociação de tokens que visam permitir que desenvolvedores criem e monetizem corretoras descentralizadas.

De acordo com CryptoMiso, um site que faz o ranking de projetos de criptoativos de acordo com a atividade de desenvolvimento), 0x tem sido o projeto desenvolvido mais ativo, com 3,333 contribuições até agora este ano.

O número de contribuições (“commits”), que são registros simples das mudanças individuais, é a métrica usada pela CryptoMiso para medir a atividade de projeto.

Embora essa metodologia tenha sido discutida, já que só “submissões” não são suficientes para dar uma boa representação do progresso do projeto, os dados de fato indicam intensa atividade de desenvolvimento.

Na State of the Dapps, outro site de rankings que mede a atividade de forma mais completa ao monitorar acontecimentos na plataforma GitHub, incluindo os alterações rápidas no código, emissões e pedidos de alterações, o 0x está, com Kyber Network e OmiseGo, entre as dapps (aplicações descentralizadas) mais ativas.

Descentralização é fundamental no universo dos criptoativos, pois vai contra o caro mercado tradicional (Imagem: Nasdaq)

Uma nova infraestrutura descentralizada

Apesar de várias corretoras descentralizadas estarem disponíveis agora, a maioria delas é mais centralizada do que descentralizada, pois dependem de um time central, um endereço eletrônico e outros componentes centralizados para transferir tokens de maneira efetiva.

Ações coercivas tornaram claras as vulnerabilidades dessas corretoras, configurando um precedente para uma ação da SEC contra plataformas de negociação de tokens, que considerou que elas violam valores mobiliários federais e operatórios como corretoras de valores mobiliários não registradas.

Seguindo essa ação, vários projetos de corretoras, incluindo a 0x, emitiram declarações de conformidade, levando algumas a acreditar no quão fácil é as corretoras descentralizadas serem encerradas e quão responsáveis os desenvolvedores podem ser em relação à programação em uma plataforma descentralizada que facilita atividades ilegais.

Em uma declaração, 0x expressou uma disposição de concordar com demandas regulatórias, mas também evitou responsabilidade daqueles que desenvolvem na plataforma, que poderiam tomar decisões determinando a legalidade do seu uso.

Códigos abertos possibilitam que os usuários vejam como a programação foi feita e ajuda os desenvolvedores a criarem novos produtos (Imagem: Pixabay)

Descentralização de código aberto

Corretoras descentralizadas são consideradas um elemento-chave no futuro dos criptoativos, fornecendo infraestrutura livre de interferência de autoridades como a SEC.

Mas, conforme a comunidade notou, a verdadeira descentralização requer um grau de anonimidade ou uma maneira de compartilhar, de forma coletiva, a responsabilidade pelo desenvolvimento.

OmiseGo, 0x e Kyber Network são de código aberto, logo seus códigos estão disponíveis publicamente no GitHub, com guias e ferramentas completas para que as pessoas possam criar seus próprios produtos, que podem ser aprimorados e melhorados baseado no feedback dos usuários.

A equipe da 0x, por exemplo, está trabalhando com diferentes equipes de desenvolvimento para criar novas camadas e corretoras no protocolo 0x.

Ethfinex, a equivalente descentralizada da Bitfinex, é executada na plataforma da 0x, assim como o Radar Relay e outros como The Ocean, que promete negociação descentralizada a nível institucional.

WeSwap, uma corretora de tokens interpessoal, está criando no protocolo de rede da Kyber Network, e também anunciou parceria com MyEtherWallet com o objetivo de integrar a troca de tokens diretamente para a carteira.

Outros projetos como Loopring e OmiseGo também fazem parte da base de dúzias de plataformas descentralizadas inexperientes.

Com diversos programadores trabalhando nos projetos, as “submissões” do GitHub são feitas mais por contribuidores do que por desenvolvimentos independentes.

Se o ritmo de desenvolvimento desses protocolos de negociação continuar forte, podemos esperar que esses projetos passem de protótipos para rivais dignos para suas contrapartes centralizadas.

Isso sugere que, ao fornecer a infraestrutura fundamental para um novo tipo de mercado de tokens, esses protocolos poderiam preencher a lacuna deixada pela massa de tokens não listados, ou em um êxodo de corretoras em resposta às ações da SEC.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 31/05/2020 - 11:46