Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Quer a receita para bater constantemente o mercado? BofA ML ensina

04/04/2019 - 8:41
Equipe de análise do banco norte-americano avalia ações negligenciadas e performance futura

Estudo produzido pelo Bank of America Merrill Lynch indica uma estratégia relativamente simples para bater o mercado neste novo tempo de descolamento entre performance dos mercados financeiros e economia real (crescimento dos lucros das empresas): “comprar as 10 ações em maior posição underweight (alocação abaixo da média do portfólio) dos fundos ativos large cap e vender as 10 ações overweight (alocação acima da média do portfólio) dos mesmos fundos”.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

De 2014 a 2019, a estratégia tem se mostrado positiva em 4 anos do intervalo de cinco anos medido pelos analistas do banco norte-americano.

Embora esta estratégia tenha surpreendido positivamente ao ser capaz de gerar alfa ano a ano, comprar as ações mais negligenciadas e operar vendido quaisquer top picks continua sendo uma das melhores estratégias para constantemente bater o alfa do mercado, de acordo com o BofA Merrill Lynch.

Long x hedge funds

Na tentativa de analisar a efetividade da estratégia exótica, os analistas do Bank of America Merrill Lynch dividiram as ações em universos de preferência, separando aquelas menos escolhidas tanto por hedge funds quanto por fundos somente long.

Morgan Stanley otimista com Brasil por liquidez elevada e alta do crédito privado

Posteriormente, analisando os dados das ações mais “shorteadas” dos hedge funds, o banco encontrou que ações com alto risco de “crowding” (quando inúmeros investidores fazem a mesma operação no papel) de fundos somente long relataram performance muito inferior ao S&P 500, de queda de 12,9% contra valorização de 4,7% do índice.

Em contrapartida, ao olhar as ações mais “shorteadas” somente nos hedge funds, as ações negligenciadas apresentaram performance superior, triplicando o retorno do S&P 500, ao relatarem alta de 16% contra 4,7% do índice. Olhando somente as ações não escolhidas pelos fundos long, o S&P 500 relatou valorização 140 pontos-base superior.

Última atualização por Vitória Fernandes - 04/04/2019 - 16:54