Quer uma cripto que ganhou do ativo real atrelado? Coffee Coin subiu 45% e o café 38%

Giovanni Lorenzon
29/10/2021 - 13:16
Indexação ao mercado físico do café com base na evolução dos preços inflados pela quebra de safra (Imagem: YouTube/Minasul Cooperativa)

Se há dúvida de investimentos em criptomoeda indexada a ativos reais, a Coffee Coin mostra que há vantagens já vistas por compradores de longo prazo, os holders, que detêm 60% da oferta total disponível.

E em três meses, desde seu lançamento, pela cooperativa mineira de café Minasul, a corretora Stonoex registra mais de R$ 2,5 milhões negociados.

Período no qual a stablecoin – moeda digital estável, pareada em ativos reais -, obteve um aumento de 28% em seu ticket médio em relação ao primeiro mês de negociação do ativo.

Na comparação com o café no spot, em 3 meses, o grão obteve valorização de 38,56% e o COFBR avançou até mais, 45%.

A Stonoex atribui correlação direta entre a cripto e o preço do mercado físico do café, seguindo a evolução das cotações enquanto a safra brasileira despencava por seca e depois quatro episódios de geadas.

De certa forma, convergindo com a evolução das cotações negociadas em Nova York, na ICE Futures.

A tokenização atrelada a commodities, onde a Coffee Coin é a pioneira, mostra que o sucesso atrai investidores tradicionais.

Última atualização por Bruno Andrade - 29/10/2021 - 21:29

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto