Renda Fixa Turbo

Renda Fixa Turbo: Debêntures isentas de IR com ganhos de até 6% ao mês dão as caras

05 ago 2023, 17:00 - atualizado em 04 ago 2023, 15:06
Tesouro Direto
Renda fixa indexada ao IPCA engata ciclo de valorização na marcação a mercado, com destaque para debêntures incentivadas. (Imagem: Reuters/José Manuel Ribeiro)

A renda fixa vai muito além dos investimentos mais conservadores do mercado, como poupança e Tesouro Selic, e conta com uma parcela específica de uma classe que tem ido bem. Afinal, tem debênture incentivada isenta de IR que teve retorno superior a 6% ao mês.

O Renda Fixa Turbo relembra os investidores que os títulos de crédito privado (CRAs, CRIs e debêntures) aproveitam a queda dos juros na curva para desbloquear ganhos de marcação a mercado.

Conforme o BTG Pactual, a descompressão dos prêmios de crédito privado estão encaminhando as taxas para patamares menos estressados em agosto e mais condizentes com os níveis de risco de seus emissores.

O índice de debêntures de infraestrutura atreladas ao IPCA fechou aproximadamente mais 10 pontos-base no encerramento de julho (cerca de 125 pontos-base acima do Tesouro IPCA+).

“Entretanto, os prêmios continuam em ponto de entrada ao investidor, com a renda fixa beneficiada pela continuidade da queda da Selic”, afirma o banco, em relatório publicado em agosto.

Debêntures isentas de IR puxam a renda fixa

As debêntures incentivadas são títulos de renda fixa isentos da cobrança de imposto de renda. A compra de dívidas emitidas por empresas faz parte da recomendação de investimento do BTG Pactual para agosto.

Sendo assim, o banco indica uma carteira com títulos de renda fixa indexados à inflação (IPCA+), com prazo de vencimento médio ao redor de 8,5 anos. Ou seja, é hora de alongar os prazos para buscar mais retorno na renda fixa, segundo analistas.

No mercado secundário de debêntures incentivadas, que negocia papéis de renda fixa entre investidores, alguns títulos de dívida chegaram a valorizar mais de 6% em apenas um mês, conforme dados da Anbima.

Maiores retornos indicativos no mês

Emissor Código Valorização Vencimento (anos) NTN-B de referência
Ute Gna I Geracao de Energia SA UNEG11 6,13% 8,2 Tesouro IPCA+ 2033
Anemus Wind Holding SA ANEM11 4,46% 6,5 Tesouro IPCA+ 2032
Acucareira Quata SA QUAT13 3,72% 5,4 Tesouro IPCA+ 2030
Águas de Santa Teresina Saneameno GSTS24 3,70% 8,1 Tesouro IPCA+ 2033
Uhe Sao Simao Energia SA UHSM12 3,65% 8,5 Tesouro IPCA+ 2035

Maiores retornos indicativos em 2023

Emissor Código Valorização Vencimento (anos) NTN-B de referência
Mata de Santa Genebra Transmissão SA MSGT33 20,24% 9,2 Tesouro IPCA+ 2035
Conc do Aerop Inter de Guarulhos S/A AGRU12 19,62% 2,0 Tesouro IPCA+ 2025
Transmissão Paulista CTEE2B 18,70% 10 Tesouro IPCA+ 2040
Uhe Sao Simao Energia SA UHSM12 18,30% 8,5 Tesouro IPCA+ 2035
Engie Brasil EGIEA0 17,67% 9,5 Tesouro IPCA+ 2035

*Os títulos acima são meramente ilustrativos – e não recomendações específicas. As taxas indicativas não consistem em taxas efetivas de negociação, mas, sim, em uma referência divulgada pela Anbima.

O ranking exclui papéis com valor de emissão inferior a R$ 100 milhões e sem histórico de taxa Anbima no período em consideração. 

Repórter
Repórter de renda fixa do Money Times e Editor de agronegócio do Agro Times desde 2019. Antes foi Apurador de notícias e Pauteiro na Rede TV! Formado em Jornalismo pela Universidade Paulista (UNIP) e em English for Journalism pela University of Pennsylvania. Motivado por novos desafios e notícias que gerem valor para todos.
Linkedin Instagram Site
Repórter de renda fixa do Money Times e Editor de agronegócio do Agro Times desde 2019. Antes foi Apurador de notícias e Pauteiro na Rede TV! Formado em Jornalismo pela Universidade Paulista (UNIP) e em English for Journalism pela University of Pennsylvania. Motivado por novos desafios e notícias que gerem valor para todos.
Linkedin Instagram Site