SEC rejeita mais um pedido de ETF de bitcoin à vista, desta vez da Fidelity

The Block
The Block
27/01/2022 - 15:38
Traduzido e editado por Vitória Martini
The Block
SEC EUA
A SEC assinou a rejeição nesta quinta-feira (27), segundo um novo documento divulgado (Imagem: Reuters/Jonathan Ernst)

Outra proposta de fundo negociado em bolsa (ETF) de bitcoin (BTC) à vista foi rejeitada pela Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio (SEC) dos Estados Unidos. Desta vez, o pedido pertencia à gigante de investimentos Fidelity.

A SEC assinou a rejeição nesta quinta-feira (27), segundo um novo documento divulgado. Assim como fez para outros pedidos, a SEC justificou sua decisão com argumentos ligados a preocupações de fraude, manipulação de mercado e proteção ao investidor.

Essas preocupações são citadas há anos pela reguladora americana, desde a rejeição da proposta de ETF de bitcoin feita por Cameron e Tyler Winklevoss, donos da corretora Gemini.

No documento, a SEC afirma:

Esta ordem desaprova a mudança de regra proposta. A Comissão conclui que a BZX não atendeu às obrigações sob a Lei de Corretagem e Regras de Prática da Comissão para demonstrar que sua proposta está em conformidade com as exigências da Seção 6(b)(5) da Lei de Corretagem, em específico, a exigência de que as regras de uma corretora de valores mobiliários sejam “configuradas para prevenir ações e práticas fraudulentas e manipuladoras” e “para proteger investidores e o interesse público”.

Na semana passada, a Comissão rejeitou uma proposta de ETF à vista com foco em bitcoin, da First Trust e Skybridge Capital, usando as mesmas justificativas. Uma decisão quanto aos pedidos de ETF da Stone Ridge e NYDIG deverá ser tomada em março. 

theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Vitória Martini - 27/01/2022 - 15:38

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto