Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Setor imobiliário: projeções de construtoras sugerem que 2021 será um ano de grande crescimento

06/01/2021 - 16:42
Helbor HBOR3
Segundo o BTG Pactual, as projeções divulgadas mostram que as empresas esperam que os volumes de lançamentos subam 122% em 2021, assumindo o ponto médio do guidance (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

As projeções de desempenho divulgadas pelas construtoras brasileiras para 2021 sugerem que o setor imobiliário terá mais um ano positivo pela frente, afirmou o BTG Pactual (BPAC11).

Eztec (EZTC3), Helbor (HBOR3), Mitre (MTRE3), Tecnisa (TCSA3) e Trisul (TRIS3) liberaram ao mercado seu guidance de lançamentos. A Eztec planeja atingir entre R$ 4 bilhões e R$ 4,5 bilhões no biênio 2020-2021. Para o mesmo período, a Tecnisa tem a meta de lançar de R$ 1,2 bilhão a R$ 1,5 bilhão, enquanto a Trisul espera alcançar entre R$ 2,8 bilhões e R$ 3,2 bilhões.

Mitre e Helbor não ficaram para trás e reportaram estimativas surpreendentes. As companhias esperam atingir, respectivamente, de R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões e de R$ 1,4 bilhão a R$ 1,8 bilhão (parte da Helbor) em lançamentos neste ano.

Segundo o BTG, as projeções divulgadas mostram que as empresas esperam que os volumes de lançamentos subam 122% em 2021, assumindo o ponto médio do guidance.

“O forte guidance das companhias (crescimento impressionante em 2021) é uma confirmação de que o cenário é muito positivo para o setor. Nós concordamos com essa perspectiva, já que as taxas de crédito imobiliário estão em mínimas históricas e a acessibilidade está boa para compradores”, comentaram os analistas Gustavo Cambauva, Elvis Credendio e Antonio Martins, em relatório divulgado na semana passada.

Em relação às companhias que não divulgaram guidance, as expectativas do BTG são igualmente altas.

“Com os recentes IPOs da Lavvi (LAVV3) e da Melnick Even (MELK3), esperamos que ambas as companhias cumpram seus planos e cresçam muito na base anual: (i) alta de 166% para Lavvi, a R$ 1 bilhão em lançamentos; e (ii) alta de 41% para Melnick, a R$ 826 milhões. Depois de um 2020 impressionante, esperamos que a Cyrela (CYRE3) cresça em torno de 10% no comparativo anual (para R$ 6,4 bilhões) e a Even (EVEN3) alcance R$ 1,9 bilhão em lançamentos (crescimento de 24% ano a ano)”, avaliaram os analistas.

Ações descontadas

O BTG reforçou seu otimismo sobre as construtoras brasileiras. De acordo com o banco, as ações estão com valuations atrativos e vão se beneficiar de um ambiente favorável para o setor.

“Ainda acreditamos que a Cyrela e a Eztec estão baratas, enquanto Lavvi e Mitre também estão demasiadamente descontadas (embora suas ações tenham menor liquidez)”, disseram os analistas.

O BTG tem recomendação de compra para todas as empresas citadas.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 06/01/2021 - 16:44

Cotações Crypto
Pela Web