Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

State Street vai apoiar conselhos que buscam igualdade racial

11/01/2021 - 13:43
Mercados Ações
A iniciativa se concentrará nas empresas S&P 500 e FTSE 100 – muitas das quais listam a SSGA entre seus maiores acionistas (Imagem: Unsplash/@mrkfn)

A State Street Global Advisors planeja votar este ano contra os diretores de empresas dos EUA e do Reino Unido que não revelarem a composição racial e étnica de seus conselhos, juntando-se a outros gestores financeiros que pressionam para enfrentar as desigualdades em toda a sociedade.

A SSGA, que administra US$ 3,1 trilhões, quer que os diretores divulguem a divisão da força de trabalho por raça, etnia e gênero, dados conhecidos como EEO-1 que as empresas são obrigadas a fornecer ao governo dos EUA, disse a empresa em carta divulgada nesta segunda-feira.

A iniciativa se concentrará nas empresas S&P 500 e FTSE 100 – muitas das quais listam a SSGA entre seus maiores acionistas.

“As empresas que promovem a diversidade e inclusão da força de trabalho por meio de contratação, promoção e práticas salariais transparentes observaram aumento de produtividade, receitas e participação de mercado”, o CEO da SSGA, Cyrus Taraporevala, disse na carta. “Conselhos e forças de trabalho homogêneos tendem a se abster de desafiar as visões predominantes.”

A SSGA, que disse em agosto que buscará informações sobre métricas, objetivos e estratégias que as empresas têm para aumentar a diversidade racial, segue as rivais BlackRock e Vanguard Group.

Ambas as empresas disseram no mês passado que planejam votar contra os diretores de empresas que não defendem maior diversidade racial e de gênero em seus conselhos. Os esforços vêm depois de protestos contra a injustiça racial se espalharem pelos EUA no ano passado.

“Há um senso de urgência”, disse Ben Colton, chefe da equipe de administração de ativos da SSGA. “Estamos responsabilizando as empresas que não estão dando os primeiros passos.”

A SSGA, unidade de gestão de investimentos da State Street Corp., disse que se oporá aos presidentes dos comitês de nomeação e governança que não tomarem medidas quanto à questão racial. No próximo ano, votará contra aqueles que não têm pelo menos um diretor de uma comunidade sub-representada em seus conselhos.

A State Street, sediada em Boston, disse que planeja divulgar seus próprios dados EEO-1 e a composição racial e étnica de seu conselho neste ano.

A empresa disse que empreenderá 10 ações para eliminar a desigualdade racial, incluindo triplicar seus níveis de gestão Black e Latinx e direcionar mais fundos para empresas lideradas por minorias nos próximos três anos.

“Nosso conselho responsabilizará nossa alta administração por nosso progresso”, disse Taraporevala na carta.

A SSGA disse que as mudanças climáticas, assim como a diversidade racial, serão uma das principais prioridades da administração neste ano.

Ela planeja continuar a se envolver com empresas na gestão dos impactos físicos e transitórios das mudanças climáticas, focar nas empresas vulneráveis aos riscos de transição e falar com aquelas que não são tão intensivas em carbono, mas enfrentam desafios climáticos físicos.

Última atualização por Rafael Borges - 11/01/2021 - 13:43

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web