Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Via (VIIA3) despenca 33% em junho; o que fazer com o papel?

Renan Dantas
28/06/2022 - 18:29
Megaloja Casas Bahia, Via
Segundo Chinchila, o momento é de avaliação do setor e Via permanece no radar das incertezas, com juros pressionando os custos (Imagem: Divulgação/Casas Bahia)

A Via (VIIA3) foi um dos destaques negativos do índice nesta terça-feira, com queda de 5,45%, a R$ 2,08. No mês, o papel acumula tombo de 33,76%.

Na sessão de hoje, a empresa caiu devido à alta dos juros futuros que fecharam em forte alta em meio à piora da percepção de risco fiscal, com investidores à espera do texto da PEC dos Combustíveis, coloca Regis Chinchila, da Terra Investimentos.

Outra ação do setor, a Americanas (AMER3), também caiu, a 4,35%.

Segundo Chinchila, o momento é de avaliação do setor e Via permanece no radar das incertezas, com juros pressionando os custos, despesas e prejudicando a margem.

“Sem compras neste momento”, completa.

Victoria Minatto, analista de varejo da Benndorf, afirma que com a inflação alta, as ações de consumo tendem a sofrer mais volatilidade, em especial as mais afetadas pelo cenário macro, como Via e Magalu (MGLU3), que possuem um ticket médio mais alto (muito dependentes de linha branca).

“Temos opções melhores no varejo, como Arezzo (ARZZ3), Vivara (VIVA3) e Soma (SOMA3), mas, principalmente, fora do setor, com companhias que geram caixa e pagam bons dividendos e não são tão afetadas pelo macro”, conclui.

Hapvida lidera perdas

Já a Hapvida (HAPV3) liderou as perdas do Ibovespa, com queda de 5,78%.

Mais cedo, o Credit Suisse reiteraram recomendação ‘outperform‘ para as ações da Hapvida, mas cortaram o preço-alvo para 9,50 reais, de 16,70 reais anteriormente, bem como passaram a ver prejuízo em 2022.

“Após a fusão com o NotreDame Intermédica (GNDI3), a amortização de intangíveis e a contabilização de programas de opções de ações provavelmente afetarão significativamente os resultados”, avaliam Mauricio Cepeda e Pedro Caravina.

Maiores altas

Na outra ponto, o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) liderou as altas. O Itaú BBA retomou a cobertura da ação com recomendação de outperform (desempenho esperado acima da média do mercado) e novo preço justo de R$ 32 para a ação ao fim de 2022, o que representa um potencial de valorização de 95% sobre a cotação do último fechamento.

Segundo a instituição, os papéis do grupo são negociados com “desconto maciço” de 50%, com cada unidade de negócio (operações no Brasil, Éxito e Cnova) bem descontada.

Na avaliação do BBA, o principal ponto de preocupação dos investidores é a venda dos hipermercados Extra para o Assaí (ASAI3).

Veja as cinco maiores altas:

Empresa Ticker Alta
Pão de Açúcar PCAR3 2,86%
BB Seguridade BBSE3 2,13%
Vale VALE3 1,79%
Vibra VBBR3 1,56%
Braskem BBKM5 1,54%

Veja as cinco maiores quedas:

Empresa Ticker Queda
Hapvida HAPV3 5,78%
Via VIIA3 5,45%
Positivo POSI3 5,06%
CVC CVCB3 5,06%
Ecorodovias ECOR3 4,80%

Receba as principais notícias de Comprar ou Vender!

Cadastre-se gratuitamente na newsletter de Comprar ou Vender e receba, todos os dias (de segunda a sexta-feira), uma seleção com as principais notícias e apontamentos sobre as carteiras de bancos e corretoras, além de um produto exclusivo: a Carteira Money Times, o maior consenso do mercado. Clique aqui para se cadastrar!

Disclaimer

Money Times publica matérias informativas, de caráter jornalístico. Essa publicação não constitui uma recomendação de investimento.

Última atualização por Renan Dantas - 28/06/2022 - 20:23

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender
As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto