Visa afirma que auge de preço das criptomoedas impulsionou suas receitas

30/07/2021 - 12:38
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Visa
Os aumentos de volume parecem ser um resultado do uso de cartões para compras em corretoras do exterior (Imagem: REUTERS/Philippe Wojazer)

Dados financeiros da Visa (VISA34) sugerem que o recente auge no preço do bitcoin (BTC) e de outras criptomoedas teve um impacto no volume de transações internacionais da gigante empresa de pagamentos.

O alto volume foi discutido durante uma reunião financeira referente ao terceiro trimestre fiscal nessa terça-feira (27), com a participação de executivos da Visa.

Segundo uma transcrição, Vasant Prabhu, o diretor financeiro da Visa, afirmou:

A recuperação do volume internacional [de transações] continuou, conforme países abriram suas fronteiras.

O constante volume internacional em dólares, fora as transações vindas da Europa, era de 82% em 2019, uma melhoria de sete pontos do segundo trimestre, liderado por um aumento estável de viagens, bem como um disparo nas aquisições internacionais de criptomoedas entre meados de abril até o fim de maio.

Volumes internacionais sem cartão, fora viagens, continuaram com um desempenho muito forte, com uma alta de 56% de 2019, melhorando 12 pontos em relação ao segundo trimestre, conforme aquisições com criptomoedas representam grande parte dessa aceleração.

Vimos mais cartões ativos e mais gastos via cartão em aquisição de criptomoedas.

Prabhu destacou que tal atividade caiu — principalmente em comparação ao preço do bitcoin e de outros criptoativos. “Vimos um auge em abril e maio, como mencionamos. Então, percebemos uma redução em julho, como vocês podem ver”, explicou ele.

Quando perguntado sobre o impacto relacionado a cripto nos números de remessas digitais e internacionais, Prabhu comparou os auges no tráfego que aconteceram no passado.

Os aumentos de volume parecem ser um resultado do uso de cartões para compras em corretoras do exterior:

Percebemos, em alguns meses, que existem esses tipos de aumentos nas compras. Então, em grande parte do tempo, os impactos das criptomoedas em nosso negócio é quando as aquisições sobem.

Muitas pessoas que compram criptomoedas estão comprando-as de entidades que não estão nos EUA, e sim na Europa. Então, acabam sendo transações internacionais quando compram criptomoedas como o bitcoin.

Então, quando existe um pico na atividade de compra, você verá [essa tendência] em alguns de nossos números de e-commerce internacional.

O gráfico abaixo ilustra o pico no volume internacional da Visa — cortesia do The Block Research:

Métricas operacionais e mensais de desempenho em comparação ao ano fiscal de 2019 (Imagem: Visa)

Analisando os dados semanais, é possível perceber o forte pico de volume internacional durante o período em que o preço do bitcoin estava oscilando próximo a altas acima de US$ 55 mil.

O bitcoin atingiu uma alta recorde de quase US$ 64,8 mil em meados de abril e, a última vez em que esteve acima dos US$ 50 mil foi em 14 de maio.

Métricas operacionais e semanais de desempenho operacional em comparação ao ano fiscal de 2019 (Imagem: Visa)

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 30/07/2021 - 12:49

Cotações Crypto
Pela Web