Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Você conhece o IMA, o “Ibovespa da renda fixa”? Ele rendeu 13% em 2019, e continua forte

12/02/2020 - 11:06
Mercados sobe
Caminho certo: papéis atrelados à inflação são os mais rentáveis (Imagem: Unsplash/@unlesbar)

Nem todo mundo tem nervos para acompanhar a montanha-russa da B3, em busca de maiores ganhos. Mas o fato é que, com a taxa básica de juros (Selic) no menor patamar da história, investir na poupança é perder dinheiro.

É claro que já lhe disseram que há títulos de renda fixa que rendem bem mais. Mas… como compor uma boa carteira de renda fixa?

Uma resposta é acompanhar o Índice de Mercado Anbima (IMA), que funciona, na prática, como um “Ibovespa da renda fixa”.

Isto porque, assim como o principal índice da B3, que é formado por uma carteira teórica de ações que reflete o peso de cada uma no mercado, o IMA reproduz o perfil dos títulos públicos da dívida interna.

Desempenho respeitável

Na prática, a carteira reproduz, na mesma proporção, os papéis emitidos pelo governo que estão em circulação no mercado. Parece entediante, para quem gosta da adrenalina da bolsa?

Pode ser, mas lembre-se: o IMA acumulou uma alta de 12,82% no ano passado, praticamente o triplo dos 4,26% da poupança.

O índice abriu 2020 no mesmo ritmo forte. Em janeiro, ele subiu 0,56%. É mais que o dobro do 0,26% da poupança, e um banho sobre a queda de 1,63% do Ibovespa, pressionado pela epidemia de coronavírus.

A carteira é revista mensalmente pela Anbima, já que precisa refletir as operações de compra e venda dos títulos pelo governo. A atual composição é a que segue abaixo.

IMA Descrição Peso % Número de títulos Rentabilidade (em %)
Mês Ano 12 meses
IRF-M 1 LTN/NTN-F 10,8 4 0,44 0,44 6,61
IRF-M 1+ 19,5 10 1,11 1,11 13,57
IMA-B 5 NTN-B 12,2 5 0,56 0,56 12,06
IMA-B 5+ 15,8 9 0,03 0,03 22,33
IMA-C NTN-C 2,9 2 2,54 2,54 20,05
IMA-S LFT 38,8 13 0,38 0,38 5,81
IMA-GERAL Todos 100,0 43 0,56 0,56 11,32
Obs.: Posições de fim de período.

Embora tenha o menor peso entre os papéis do IMA (2,9%), os títulos indexados à inflação foram os mais rentáveis no acumulado de 12 meses até janeiro, com 20,05% – um desempenho que não faz feio diante do Ibovespa. Somente no mês passado, a rentabilidade foi de 2,54%.

Esses papéis são conhecidos, também, como NTN-C. A Anbima lembra que o governo não emite, há bastante tempo, papéis remunerados pela inflação. Mas, há um estoque de R$ 122 bilhões em circulação até 2031, quando vencerá o título com maior prazo.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Entre os títulos do IMA, o que menos rendeu é, como se espera, aquele atrelado à Selic. No acumulado de 12 meses até janeiro, o papel, também conhecido como LFT, rendeu 5,81%, sendo 0,38% apenas no último mês.

Última atualização por Márcio Juliboni - 12/02/2020 - 11:08