Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Bitcoin cai com aumento dos alertas; investidores buscam altcoins

19/12/2017 - 16:12

Investing.com – O bitcoin parecia deixar de ser utilizado pelos investidores nesta terça-feira uma vez que o volume foi influenciado por alertas sobre criptomoedas em geral, embora rivais digitais pareciam ainda atrair interesse como alternativa.

Na corretora Bitfinex, o bitcoin recuava 7,02%, ou US$ 1.325,00, para US$ 17.586,00 às 13h49. A moeda digital, que é negociada 24 horas por dia e sete dias na semana, continuava a recuar da máxima histórica de US$ 19.891,00 atingida no domingo em seu terceiro dia de declínio.

A virada para baixo ocorre apesar da excitação por trás do fato de que a Bolsa Mercantil de Chicago (CME, na sigla em inglês) passou a negociar seus próprios contratos futuros de bitcoin no domingo, uma semana depois da versão da rival CBOE.

O início das negociações de contratos futuros teve reação ambígua dos investidores, uma vez que permite que os participantes do mercado tenham a opção de fazerem apostas pessimistas no bitcoin, o que pode pressionar os preços da moeda digital.

Outros participantes do mercado acreditam, entretanto, que o lançamento de contratos futuros abre o caminho para o bitcoin se tornar uma classe de ativos estabelecida, o que poderia incentivar a demanda institucional.

Alguns operadores sugeriram que os recentes declínios estão mais relacionados a coleta de lucros conforme investidores vendiam devido ao lançamento de contratos futuros da CME.

Apesar dos três dias de perdas, o bitcoin, a maior moeda digital com uma capitalização de mercado de US$ 305,44 bilhões, ainda possui ganhos apenas neste ano de mais de 1.700%.

O impressionante rali há muito tem levado detratores a sugerir que a criptomoeda é uma “bolha” apesar do fato de que o bitcoin continuava a quebrar marcas importantes de US$ 1.000 durante todo o ano, passando de pouco abaixo de US$ 1.000 no final de 2016 para quase US$ 20.000 no último final de semana.

Reguladores observam de perto as criptomoedas uma vez que elas são amplamente desregulamentadas. No entanto, a movimentação das bolsas ao criar derivativos baseados no produto deixou as criptomoedas em evidência em um nível global.

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) está com os olhos abertos e alertou recentemente, na semana passada, quanto à investigação sobre criptomoedas, afirmando que a negociação e ofertas públicas da classe emergente de ativos podem violar a lei federal de valores mobiliários.

“Uma série de preocupações surgiram a respeito dos mercados de criptomoedas e de ICOs (ofertas inicias de moedas, na sigla em inglês), incluindo que … há substancialmente menor proteção a investidores que em mercados tradicionais de valores mobiliários, com proporcionalmente maiores oportunidades de fraude e manipulação”, alertou Jay Clayton, presidente da SEC.

O banco central de Cingapura se juntou à brita na terça-feira solicitando “cautela extrema” quando se comprar criptomoedas.

Especificamente, a Autoridade Monetária de Cingapura (MAS, na sigla em inglês) afirmou em uma declaração oficial nesta terça-feira que “está preocupada com o fato de que membros do poder público possam ser atraídos ao investimento em criptomoedas, como o bitcoin, devido à recente escalada nos seus preços”.

No entanto, reguladores financeiros estão preocupados com sua capacidade de regulamentar as moedas digitais que se apresentam como “tokens utilitários” em vez de um “ativo” de fato que poderia estar sob sua jurisdição.

Uma corretora sul-coreana de criptomoedas declarou falência na terça-feira após ter sido hackeada pela segunda vez neste ano, destacando as preocupações com segurança enquanto aumentam as negociações de bitcoin e outras moedas virtuais.

A corretora, chamada Youbit, anunciou em seu site na terça-feira que havia sido hackeada, o que causou um prejuízo no valor de 17% do total de seus ativos, e anunciou que todos os ativos em criptomoedas de seus consumidores serão desvalorizados para 75% de seu valor.

Além disso, o Serviço de Supervisão Financeira da Coreia do Sul (FSS, na sigla em inglês) destacou nesta terça-feira a dificuldade de controlar estes tipos de investimentos.

“Tudo o que podemos fazer é alertar as pessoas que não vemos as moedas virtuais como tipo de moeda de fato, o que significa que não podemo intensificar a regulamentação por enquanto, afirmou Choe Heung-sik, presidente da FSS, em uma entrevista coletiva.

Fora dos reguladores, o número de detratores do bitcoin têm aumentado quase tão rapidamente quanto a sua base de fãs tem se espalhado. Um estudo realizado pelo Instituto de Liderança Executiva da Universidade de Yale com 87 líderes corporativos revelou que 88% acreditavam que o bitcoin é uma bolha “perigosa”, prevendo que isso “não vai acabar bem”, ao passo que 85% dos que responderam o estudo afirmaram que as criptomoedas são superestimadas e perigosas.

Apesar dos alertas, a mania de criptomoedas permanece em alta com vários rivais do bitcoin apresentando retornos mais altos do que a maior moeda do mundo em capitalização de mercado.

Enquanto o bitcoin passava por coleta de lucros nesta terça-feira, seus maiores rivais ethereum e bitcoin cash pareciam se beneficiar, com ganhos de 3% e 5%, respectivamente.

Por Investing.com

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: ,

Última atualização por Gustavo Kahil - 19/12/2017 - 16:12

Cotações Crypto
Pela Web