ImóvelTimes

Black Friday? Fundos imobiliários movimentam mercado com compra e venda de ativos

23 nov 2023, 12:06 - atualizado em 23 nov 2023, 12:06
fundos imobiliários fiis ifix imóveis
Índice de fundos imobiliários opera estável, mas com viés de alta após três dias de tombo; FIIs negociam imóveis (Foto: Flávya Pereira)

Em semana de Black Friday no varejo, fundos imobiliários movimentam o mercado com compra e venda de ativos em diferentes regiões do país.

Sendo assim, dois fundos foram às compras em São Paulo. O V2 Renda Imobiliária (VVRI11) adquiriu um imóvel na avenida Rebouças, na região de Pinheiros, por R$ 7 milhões.

Em comunicado, o FII diz que o empreendimento tem 455 metros quadrados e está locado para a PBKids Brinquedos. A empresa paga aluguel mensal de R$ 34 mil.

Segundo o VVRI11, o cap rate da operação foi de 8,0% e a compra terá impacto de 5,77% em suas receitas de novembro na comparação com outubro.

A primeira parcela do negócio, de R$ 3,5 milhões, foi paga no ato do acordo. A segunda parcela, no mesmo valor, será quitada daqui a pelo menos seis meses.

Já o Tellus Properties (TEPP11) assinou a escritura de compra do conjunto 113 do Edifício Passarelli, também em Pinheiros. O FII anunciou a compra do imóvel em dezembro de 2022, por pouco mais de R$ 1,1 milhão.

Em comunicado, o TEPP11 diz que, com a aquisição, sua participação no ativo passa para 54,05%.

Fundos imobiliários vendem imóveis em Minas e em Goiás

Por outro lado, o fundo imobiliário Tivio Renda Imobiliária (TVRI11) vendeu um imóvel em Juiz de Fora (MG) que estava alugado para o Banco do Brasil.

Segundo o FII, o valor da transação é de R$ 52,3 milhões, no qual será pago em seis parcelas corrigidas pelo índice de inflação (IPCA).

Contudo, o compromisso de compra e venda do empreendimento estabelece condições precedentes que devem ser atendidas em até 60 dias. Entre elas, a renúncia pelo locatário do direito de preferência para comprar o imóvel.

Por sua vez, o Riza Arctium Real Estate (ARCT11) vendeu um empreendimento em Jataí, no interior de Goiás, para a empresa de comércio e exportação Granol, locatária do espaço.

O ARCT11 diz que alienou a área de quase 40 mil metros quadrados por R$ 23,2 milhões, que já foram pagos. Sendo assim, o FII teve impacto positivo de R$ 3,2 milhões em suas receitas, equivalente a R$ 0,87 por cota.

Além disso, a Granol pagou R$ 144,3 mil de aluguéis devidos, correspondendo a R$ 0,04 por cota.

  • IFIX ‘COMEU POEIRA’? ESTA CARTEIRA DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS TEVE LUCROS ATÉ 10 VEZES MAIORES; VEJA 5 FIIs

Índice de fundos imobiliários (Ifix)

O índice de fundos imobiliários (IfixB3 oscila no pregão desta quinta-feira (23), mas tem viés de alta após, ontem, engatar três quedas seguidas.

Por volta das 12h05 (de Brasília), o Ifix tinha ligeira alta de 0,02%, aos 3.180 pontos, encontrando dificuldades para voltar ao patamar de 3.200 pontos.



Entre os mais de 100 fundos listados, a maior alta no horário acima era de novo do Versalhes Recebíveis (VSLH11), que subia 2%.

Por outro lado, o fundo imobiliário RBR Private Crédito (RBRY11) liderava as perdas, de 1,3%.

*As cotações citadas são do site Investing.com

Repórter
Jornalista mineira com experiência em TV, rádio, agência de notícias e sites na cobertura de mercado financeiro, empresas, agronegócio e entretenimento. Antes do Money Times, passou pelo Valor Econômico, Agência CMA, Canal Rural, RIT TV e outros.
Linkedin
Jornalista mineira com experiência em TV, rádio, agência de notícias e sites na cobertura de mercado financeiro, empresas, agronegócio e entretenimento. Antes do Money Times, passou pelo Valor Econômico, Agência CMA, Canal Rural, RIT TV e outros.
Linkedin