Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Brasileira BRZ faz parte de nova associação que visa acelerar adesão e uso de stablecoins

04/11/2020 - 13:13
Stablecoin Alliance une emissores de moedas lastreadas ao real brasileiro, à litera turca, ao euro, à rúpia indonésia e ao dólar canadense (Imagem: Crypto Times)

Stablecoin Alliance é a mais nova associação do mercado cripto que visa impulsionar a adesão e o uso de stablecoins — moedas de valor estável, pareadas a uma moeda nacional.

A stablecoin brazilian digital token (BRZ) é uma das cinco criptomoedas que compõem o time da Stablecoin Alliance.

Pareada ao real e desenvolvida no blockchain Ethereum pela suíço-brasileira Transfero Swiss, BRZ dá acesso às empresas estrangeiras ao vasto mercado brasileiro, além de ser usada como meio de pagamento.

A organização internacional sem fins lucrativos é formada por emissores de stablecoins independentes, que não são afiliados a grandes corretoras ou plataformas de negociação.

Além de impulsionar a adesão, a associação deseja defender níveis de segurança e compliance mais elevados.

“Estamos muito contentes de fazer parte, desde o princípio, desse movimento de unir algumas das principais stablecoins do mundo em torno de temas que tragam mais segurança para os usuários. Acreditamos que as stablecoins têm um papel primordial em conectar pessoas e instituições ao mercado de ativos digitais, favorecendo a adoção da tecnologia blockchain no sistema financeiro internacional”, comemora Thiago Cesar, CEO da Transfero Swiss.

Além do BRZ, as outras quatro stablecoins que compõem a aliança são:

BiLira, stablecoin pareada à lira turca;

EURS, pareada ao euro;

Rupiah Token (IDRT), pareada à rúpia indonésia;

Stablecorp, emissora da stablecoin QCAD, pareada ao dólar canadense.

Os integrantes da aliança também planejam criar e manter trilhas de câmbio internacional (FX) baseadas em blockchain e fornecerem pares de negociação entre as stablecoins participantes.

Haverá incentivo para a listagem das stablecoins em grandes corretoras e apoio a novos projetos independentes.

Devido à instabilidade econômica em 2020, stablecoins foram protagonistas em 2020, já que investidores queriam se proteger contra a inflação, mas não queriam fazê-lo via criptoativos tradicionais, como o bitcoin.

Stablecoin Alliance acredita que avanços econômicos, como a adesão em massa de criptomoedas, sendo estas stablecoins ou moedas digitais emitidas por bancos centrais (CBDCs), vão melhorar a qualidade de vida das pessoas antes do esperado e agora é a hora de ampliar o entendimento sobre as stablecoins, bem como apoiá-las.

Alta do bitcoin impulsiona criptomoeda brasileira BRZ

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 04/11/2020 - 13:20