Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BRF contrata linha de crédito de até R$ 1,5 bilhão pelo prazo de três anos

29/10/2020 - 10:56
BRF BRFS3
A referida linha de crédito poderá ser desembolsada total ou parcialmente a critério da BRF, quando necessário (Imagem: LinkedIn/BRF)

A BRF (BRFS3) comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que a companhia contratou uma linha de crédito rotativo, junto ao Banco do Brasil (BBAS3), com limite de até R$ 1,5 bilhão, pelo prazo de três.

A referida linha de crédito poderá ser desembolsada total ou parcialmente a critério da BRF, quando necessário, enfatiza o comunicado divulgado nesta quarta-feira (28), após o fechamento do mercado.

Adicionalmente, a frigorífica realizou – com recursos próprios – a liquidação antecipada de contrato de empréstimo junto ao Banco do Brasil, que venceria entre agosto de 2021 e janeiro de 2022, cujo montante totaliza R$ 1,57 bilhão.

Efetuando tais operações, a empresa continua atuando na otimização de sua estrutura de capital, reduzindo o custo médio do seu endividamento financeiro e mantendo, ao mesmo tempo, uma sustentável posição de liquidez de curto prazo , afirma a BRF no documento.

Vale lembrar que na última sexta-feira (23), o Tribunal Distrital Federal dos Estados Unidos, na cidade de Nova York, aprovou o acordo que encerra a class action (ação coletiva) movida contra a companhia e alguns executivos.

Em abril, a empresa comprometeu-se a pagar US$ 40 milhões para encerrar todas as demandas pendentes e futuras que podem ser propostas por pessoas ou entidades que adquiriram American Depositary Receipts (ADRs) de sua emissão entre 4 de abril de 2013 e 5 de março de 2018.

Confira o comunicado da BRF:

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Lucas Simões - 29/10/2020 - 10:56