Cenário de chuva se inverte, segundo instituto. Sul fica mais seco e resto do País mais molhado

26/10/2021 - 14:47
Chuva, Lavoura
Excesso de chuvas no Sul sai de cena e deve se transferir para o resto do País (Imagem: Lukas Fricke/Handout via REUTERS)

Já há áreas no Paraná em que a soja está sendo replantada depois das últimas fortes chuvas, além do que as precipitações já estavam encharcando o solo mais do que o adequado, com extensão para todo o Sul. No Sudeste e Centro-Oeste, em geral, a umidade ainda não havia pegado forte.

Agora, a Climatempo está vendo chances de inversão do cenário climático. O plantio (e o replantio localizado) no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul tende a aproveitar mais janelas sem chuvas, ao passo que de São Paulo para cima as ocorrências climáticas irão ser mais regulares e, em algumas regiões, abundantes.

Apesar de a empresa de meteorologia considerar que o Brasil já está sob o La Niña, que representa estiagem no Sul, o fenômeno é entendido como moderado até dezembro, de modo que ainda não equilibrou a umidade e temperatura dos solos naqueles três estados.

Em Guairá (PR), por exemplo, o índice pluviométrico foi de 350 mm em pouco mais de 20 dias.

Na gangorra do clima, mais para cima, até o Norte, a intensidade das chuvas aumentarão daqui para frente, calcula a Climatempo, o que será de muita importância para as culturas semiperenes, como café e cana-de-açúcar, que estão vindo debaixo de muita seca.

Em linha disso, os produtores de soja correm com o plantio para evitarem que tempestades atrapalhem os trabalhos de campo.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 26/10/2021 - 14:57

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web