Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Coinbase adquire corretora Tagomi após meses de especulação

27/05/2020 - 9:01
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
A aquisição da Tagomi ajudará a Coinbase a solidificar sua dominância com serviços completos ao mercado cripto (Imagem: Crypto Times)

Coinbase adquiriu a prime broker cripto Tagomi após meses de especulação sobre o acordo.

Segundo duas fontes, o acordo — anunciado nesta quarta-feira (27) — é avaliado entre US$ 70 e US$ 100 milhões.

Representa uma das maiores aquisições da Coinbase até hoje e ajudará a completar os serviços institucionais da corretora, que fornece serviços profissionais de negociação e custódia. Aparentemente, o acordo estava sendo negociado desde novembro.

Na época, Tagomi estava em negociação com outras corretoras, incluindo Binance, de acordo com uma fonte.

O acordo entre Coinbase e Tagomi ainda precisa de aprovação regulatória. Espera-se que ocorra no fim de 2020 e, quando for adquirida, Tagomi entra para a lista de mais de uma dúzia de empresas adquiridas pela Coinbase.

Aquisições e contratações da Coinbase (Imagem: The Block)

Lançada em 2018, Tagomi abalou o mercado cripto como uma “prime broker” ambiciosa. No mundo da negociação de ações, tais intermediários fornecem serviços que permitem a investidores negociarem, de forma ininterrupta, em plataformas do mercado.

De início, a empresa foi pioneira na capacidade de fornecer o melhor preço disponível no mercado (do inglês “best-execution”).

A empresa tem Pantera Capital, Digital Currency Group (DCG) e Founders Fund de Peter Thiel dentre seus investidores. Foi liderada pelos CEOs Jennifer Campbell, ex-analista do Union Square Ventures (USV), e Greg Tusar, antigo sócio da Goldman Sachs.

Desde seu lançamento, Tagomi continuou a expandir o número de corretoras e mesas de negociação de mercado de balcão (OTC) disponíveis enquanto acrescentava novos serviços, como a capacidade de vender criptomoedas a descoberto.

Em relação à Coinbase, a aquisição vem em um momento em que a empresa está expandindo sua própria oferta institucional. Recentemente, a corretora contratou um antigo executivo da Barclays para criar um novo negócio e atrair clientes de Wall Street.

A contratação veio após um caminho turbulento para o departamento institucional da Coinbase, que esteve considerando a ideia de criar uma “prime broker” desde 2018.

A aquisição da Tagomi aproxima a Coinbase da criação de uma prime broker de grande escala.

Casamento perfeito

Especialistas da indústria afirmam que a combinação pode ser perfeita.

Para criar uma prime broker adequada, Tagomi precisaria de um maior balanço patrimonial, algo que a Coinbase tem. Enquanto isso, Tagomi fornece à Coinbase mais especialização sobre a estrutura de mercado e a capacidade de clientes executarem uma negociação com o melhor preço.

“Elas se complementam muito bem”, afirmou Marc Bhargava, um dos cofundadores da Tagomi. “[A Coinbase] possui um incrível balanço patrimonial e uma ótima oferta de custódia, além de um ótimo histórico.”

O desenvolvimento vem para abalar o mercado de corretagem.

No início de maio, FalconX, que se apresenta como uma prime broker, surgiu de repente. A empresa arrecadou US$ 17 milhões de investidores, incluindo Coinbase Ventures, Fenbushi e Accel.

A BitGo que, recentemente, lançou um serviço de empréstimos, anunciou o lançamento de sua unidade de prime broker nesta quarta-feira. Na semana passada, Genesis Global Trading, subsidiária do DCG, anunciou que também iria criar uma prime broker de grande escala.

De inúmeras formas, essas empresas estão indo na mesma direção a partir de diversos pontos de partida, conforme Michael Moro, CEO da Genesis, destacou em entrevista ao The Block.

“Venho dizendo isso há um tempo: espere alguns anos e pareceremos os mesmos em termos dos produtos e serviços que oferecemos”, disse ele. “Porém, cada um de nós terá partido de um lugar diferente.”

Para Tagomi e FalconX, o ponto de partida foi a execução, enquanto BitGo e Fidelity Digital Assets começaram pela custódia.

Embora outras corretoras estejam na corrida para se tornarem prime brokers completas, a união entre Coinbase e Tagomi poderá ser um diferencial dentre os outros serviços (Imagem: Medium/Coinbase)

Ainda assim, ainda não existe o grande diferencial, segundo alguns especialistas de mercado: uma prime broker com todos os aparatos, que abrange o agrupamento da negociação à vista e de derivativos, a extensão de crédito para negociação e serviços de introdução de capital.

“Cripto tem uma prime broker no sentido binário? Não”, questiona Ari Paul, cofundador da Blocktower Capital. “Muitos players de diferentes ângulos estão avançando para esse setor, mas dizer que a maioria são prime brokers é um pouco aspiracional.”

Em relação à Coinbase, Dave Weisberger, especialista em estruturas de mercado e CEO da CoinRoutes, afirma que Coinbase e Tagomi têm as peças mais fundamentais.

“Tagomi tem a tecnologia para fornecer empréstimos, eficácia operacional e acesso de qualidade ao mercado”, disse ele. “Unir isso ao balanço patrimonial e à custódia da Coinbase pode ser bem proveitoso.”

Ainda assim, há questões sobre o acordo. Atualmente, Tagomi possui inúmeras plataformas, redirecionando ofertas para corretoras como Binance.US e Bitstamp.

Sob o comando da Coinbase, ainda não se sabe se outras corretoras irão concordar em serem parceiras da Coinbase. Também não se sabe se a Coinbase terá vontade de direcionar ofertas para outras plataformas.

Não houve comentários de representantes das duas empresas sobre como iriam lidar com as parcerias com outras corretoras no futuro.

Ainda assim, “Tagomi e Coinbase estão muito bem-alinhadas em fornecer transparência a nossos clientes”, afirmou Shan Aggarwal, chefe de desenvolvimento corporativo da Coinbase.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 27/05/2020 - 9:39