Coinbase afirma que irá listar mais ativos, incluindo DOGE, após fortes lucros no primeiro trimestre

14/05/2021 - 8:14
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Apesar de o crescimento da indústria ter ajudado a Coinbase a ter um trimestre forte, a corretora também reconheceu que mais competição cria mais desafios (Imagem: Coinbase/Learn)

Nessa quinta-feira, a Coinbase (COIN) divulgou suas declarações financeiras referentes ao primeiro trimestre de 2021, que mostram que a corretora cripto atingiu novas metas estabelecidas em seus resultados estimados.

Segundo sua carta aos investidores, a Coinbase teve fortes resultados graças à sua estreia na bolsa e ao crescente crescimento da indústria cripto: “o vento está soprando nossas velas e é uma sensação boa”.

Essa foi a primeira declaração financeira da empresa após sua tão aguardada listagem direta na Nasdaq em 14 de abril. Em março, antes da listagem, a corretora estimava gerar uma receita total estimada de US$ 1,8 bilhão e atingiu essa marca.

A corretora também atingiu US$ 335 bilhões em volume total — uma métrica também projetada no relatório de estimativas. Esse é um aumento de mais de 275% dos US$ 89 bilhões no trimestre anterior.

Cerca de US$ 120 bilhões veio de atividades no varejo, em que os US$ 215 bilhões restantes vieram de empresas. O crescimento pode ser parcialmente creditado à massa de novos participantes da economia cripto, segundo a Coinbase.

Conforme muitos ativos atingiram novas altas e demonstraram altos níveis de volatilidade, plataformas tiveram um influxo de plataformas.

A Coinbase teve um aumento de 43 milhões de usuários verificados no quarto trimestre de 2020 para 56 milhões de usuários verificados agora. O número de usuários mensais que transacionam mais do que duplicou: de 2,8 milhões para 6,1 milhões, resultando em US$ 771,5 milhões em lucro líquido.

A capitalização do mercado cripto atingiu US$ 2 trilhões após estar em US$ 782 milhões no trimestre anterior, e 11,3% dessa capitalização de mercado, ou US$ 223 bilhões, é da Coinbase.

Apesar de o crescimento da indústria ter ajudado a Coinbase a ter um trimestre forte, a corretora também reconheceu que mais competição cria mais desafios:

Nossos competidores estão fornecendo suporte a certos criptoativos que estão tendo um alto volume de negociação e crescimento em capitalização de mercado aos quais ainda não fornecemos suporte, bem como a oferta de novos produtos e serviços que não oferecemos.

Acolhemos esses desafios conforme indicam que o mercado que atendemos está crescendo rapidamente, mas também temos de continuar agindo rapidamente para abordá-los e isso nos inspira [a seguir] na direção do ação e do crescimento.

A corretora ainda não fornece suporte a dogecoin (DOGE), a moeda memeática de cachorrinho, cujo preço disparou drasticamente recentemente graças às redes sociais.

A Coinbase ainda precisa integrar o token, pois adversários como Robinhood continuam sendo portas essenciais de acesso durante o ciclo de alta. Porém, na conferência do relatório financeiro, o CEO Brian Armstrong afirmou que planeja listar DOGE nas próximas seis ou oito semanas.

“Estamos trabalhando bastante e pensando como iremos acelerar nossa integração de ativos, incluindo DOGE”, disse Armstrong.

Nos próximos meses, Coinbase irá devotar mais recursos para integrar criptoativos mais rápido, acelerando as verificações jurídica e de cibersegurança, bem como a distribuição de recursos de integração às equipes por trás dos tokens.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 14/05/2021 - 8:14

Pela Web