Com novos aumentos, criptomoedas terão novo ciclo de alta? Confira análise semanal

Brave New Coin
17/01/2022 - 12:32
Traduzido e editado por Vitória Martini
criptomoedas
Nos últimos dez dias, o preço do bitcoin foi negociado no intervalo de US$ 44 mil e US$ 40 mil (Imagem: Unsplash/artrachen)

O bitcoin (BTC) e os mercados de ativos digitais voltaram a subir na última semana após um início de ano difícil. O bitcoin terminou a semana com um aumento de 3%, enquanto ethereum (ETH) e binance coin (BNB) – o segundo e terceiro maior ativo do mercado cripto – subiram 7% e 16%, respectivamente. 

Nos últimos dez dias, o preço do bitcoin foi negociado no intervalo de US$ 44 mil e US$ 40 mil. Esse período foi tido como um alívio para muitos investidores, após quedas bruscas no preço da criptomoeda terem gerado caos nos mercados no início de 2022.

Os mercados aparentam estar em uma posição em que não há novo capital entrando, mas a maior parte de investidores a longo prazo não está disposta a vender suas reservas nesses níveis de preço.

Os volumes, atualmente, estão muito baixos nos mercados cripto. Dados do Bitcoin Liquid Index, da Brave New Coin, que rastreia o volume negociado do par BTC/USD em corretoras confiáveis, como Coinbase (COIN), Kraken e LMAX, informaram que os volumes nesses mercados caíram 84% desde o início do ano.

Com a incerteza de investidores e dinheiro aguardando para ser investido, esse período parece ser a “calmaria antes da tempestade”. Um grande evento, que deverá acontecer nas próximas semanas´, poderá elevar os movimentos de preço em qualquer direção.

Um desses eventos, programado para 20 de janeiro, é a audiência que deverá ser feita pelo Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, intitulada “Cleaning Up Cryptocurrency: The Energy Impacts of Blockchains” (ou “Limpando a criptomoeda: os impactos energéticos de blockchains”, em tradução livre).

O Comitê de Energia e Comércio é o comitê mais antigo da Câmara dos Deputados americana e é presidido por Frank Pallone Jr.

O subcomitê de Supervisão e Investigações irá participar da audiência e está interessado em aprender mais sobre o consumo energético de blockchains, e a possibilidade de que estes possam gerar preocupações ambientais e de consumo energético no futuro.

De acordo com dados do Índice de Consumo de Energia pelo Bitcoin, da Universidade de Cambridge, os Estados Unidos são o maior produtor de taxa de hashes, enquanto o site BTC.com lista a americana Foundry USA como o maior pool de mineração do mundo.

Se legisladores americanos decidirem tomar decisões negativas quanto à mineração de bitcoin, e decidirem que esta precisa ser reduzida no país, isso poderá gerar problemas basais de curto prazo para a rede, os quais deverão ser refletidos no preço do BTC.

Caso o subcomitê decida aderir à posição dos Estados Unidos enquanto o maior produtor mundial de taxa de hashes, por fatores como contribuição econômica e potencial de encorajar o consumo de energia renovável, os preços poderão subir após a audiência.

O que vem por aí esta semana?

18 de janeiro: Bifurcação London na rede Polygon

O preço do token MATIC – nativo da rede Polygon – foi impulsionado pela bifurcação (“hard fork”) London na rede. Polygon é uma solução de segunda camada, que possibilita transações mais rápidas e baratas na Ethereum.

London dará início à queima de tokens MATIC gerados por meio das transações. A ferramenta de queima de tokens pode torná-los deflacionários, e criar uma pressão positiva no preço do ativo ao reduzir seu fornecimento.

O equivalente da bifurcação London foi implementado na rede Ethereum em julho de 2021, e teve um efeito positivo no preço do ETH. Nos últimos sete dias, MATIC subiu 16%.

17 a 24 de janeiro: Divulgação de uma ponte Bitcoin na rede Harmony

Harmony deverá lançar sua ponte Bitcoin nesta semana. Isso permitirá que usuários usem bitcoin nativo dentro do ecossistema de finanças descentralizadas (DeFi) da Harmony, embora as taxas de transação ainda sejam baseadas nas capacidades da Harmony.

O token nativo da rede – ONE – disparou no último mês, com um aumento mensal de 73%.

Top 10 criptoativos da semana

Marcap 10 1701-min
A captura de tela acima reflete os dados obtidos ontem (16) quanto às dez maiores criptomoedas do mercado (Imagem: Brave New Coin)

A última semana foi positiva para os ativos com alta capitalização de mercado, com vários deles voltando a ganhos de dois dígitos.

Cardano (ADA) foi o ativo com melhor desempenho na última semana, depois do comunicado que Sundae Swap, a solução automatizada de formação de mercado (AMM) líder, será lançada na rede Cardano na próxima quinta-feira (20).

AMMs, como Uniswap e Pancake Swap na Binance Smart Chain, têm sido as principais soluções para a criação de volume e atividade nos blockchains, e os apoiadores de ADA esperam que Sundae Swap tenha um efeito similar na rede Cardano.

Gráfico de preço do bitcoin

BLX 7day 1701-min
A captura de tela acima reflete o preço do bitcoin ontem (16), às 19h20min, no horário de Brasília (Imagem: Brave New Coin)

O bitcoin foi negociado em um intervalo de preço pequeno na semana passada, sendo US$ 40 mil o menor valor atingido, e US$ 44 mil, o maior.

Delphi Digital informa que dados on-chain do site Glassnode indicam que, durante a queda de preço neste mês, detentores de bitcoin a longo prazo começaram a reservar a criptomoeda, após um extenso período de vendas, ocorrido nos últimos meses de 2021.

Isso pode ser um indicativo positivo de preço, e implica que a confiança está voltando aos mercados.

Última atualização por Vitória Martini - 17/01/2022 - 12:32

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto