Comissão discute regulamentação do mercado de créditos de carbono

01/10/2021 - 9:47

 

A audiência discute o Projeto de Lei que institui o Mercado Brasileiro de Redução de Emissões, a fim de regular a compra e venda de créditos de carbono no País (Imagem: Pedro Ventura/Agência Brasília)

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados promove audiência pública nesta sexta-feira (1º) para discutir o Projeto de Lei 528/21, do deputado Marcelo Ramos (PL-AM), que institui o Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (MBRE), a fim de regular a compra e venda de créditos de carbono no País.

A iniciativa do debate é da presidente do colegiado, deputada Carla Zambelli (PSL-SP).

“A criação de mercados regulados de créditos de carbono vem sendo adotada em diversos países, e o Brasil pode ser uma grande fonte de créditos para aquelas nações com necessidade de reduzir emissões ou de compensá-las por meio dessa nova forma de comércio verde”, afirma ela.

Crédito de carbono é um certificado que atesta e reconhece a redução de emissões de gases do efeito estufa (GEE), responsáveis pelo aquecimento global.

Pelo projeto, um crédito de carbono equivalerá a uma tonelada desses gases que deixarem de ser lançados na atmosfera.

Os créditos de carbono estarão atrelados a projetos de redução ou remoção de GEE da atmosfera, como um projeto de reflorestamento, por exemplo.

Essa redução será quantificada (em toneladas de gases) e convertida em títulos, conforme regras previstas na proposta.

Os títulos gerados serão negociados com governos, empresas ou pessoas físicas que têm metas obrigatórias de redução de emissão de gases do efeito estufa, definidas por leis ou tratados internacionais.

A criação do MBRE está prevista na lei que instituiu a Política Nacional de Mudança do Clima, e é uma recomendação do Protocolo de Kyoto, tratado internacional ratificado pelo Brasil que prevê a redução da concentração de GEE no planeta.

Convidados

Participarão da audiência:
o vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Raízen, Cláudio Oliveira;
o diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem, Jorge Soto;
a diretora de Assuntos Técnicos da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Andrea Carla Cunha;
o presidente da Fórum de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Setor Elétrico (Fmase), Marcelo Moraes;
o gerente de Sustentabilidade da  Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Jorge Vicente Peron Mendes;
o gerente de Sustentabilidade da  Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Bernardo Pires;
a diretora regional para América Latina da Tropical Forest Alliance (TFA),  Fabíola Zerbeni;
o presidente-executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Rodrigo Sauaia;
o diretor de Relações Institucionais da Natura&Co, Paulo Dallari; e
o PHD em Energia e Mudança Climática, especialistas em mercados de carbono e políticas públicas sobre mudança do Clima Munir Soares.

Como assistir

A reunião será realizada no plenário 6, às 9 horas. O público poderá acompanhar a discussão ao vivo e enviar perguntas aos participantes por meio do portal e-Democracia.

Crédito de carbono: a commodity do futuro

Um tema quente no mercado e que deve ficar cada vez mais em foco, é o segmento de Crédito de Carbono.

O tema é pensado para o longo prazo, mas a janela de entrada é hoje. Quer entender como se posicionar? No vídeo acima, o analista da EmpiricusMatheus Spiess, te conta tudo o que você precisa saber.

Última atualização por Janaina de Camargo - 01/10/2021 - 9:47

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto