Como identificar “cryptojacking” e evitar que minerem cripto pelo seu computador

21/03/2021 - 11:00
“Cryptojacking” é um ataque em que o poder de processamento de seu computador é usado na mineração de criptomoedas sem que você saiba (Imagem: Freepik/jcomp)

Você já se cansou de ouvir falar de uma empresa ou agência governamental que foi alvo de um “ransomware” — tipo de software malicioso (“malware”) que evita o uso de uma rede de computadores a menos que seja paga uma quantia a hackers por trás da invasão.

Hackers exigem US$ 3 milhões para liberarem dados
sobre COVID-19 de universidade

“Cryptojacking” é uma outra forma de enganação, mas não aparece tanto nas manchetes porque se refere à mineração ilegal de criptomoedas utilizando o poder computacional de um dispositivo sem que seu dono saiba, explica o Decrypt.

Geralmente, esse ataque permite que hackers ganhem dinheiro — pela mineração de criptomoedas — ao utilizarem recursos pelos quais eles não estão pagando.

O que é mineração de criptomoedas?

Embora esse ataque não seja perceptível ou intrusivo como outros malwares, acaba estragando a vida útil do dispositivo, assim como suas contas de energia elétrica. Também evidencia brechas de segurança em seus dispositivos.

Nesse ataque, invasores instalam um “script” em um computador, celular ou servidor em nuvem para utilizar os recursos de processamento na mineração de criptomoedas.

Essa ferramenta é indevidamente instalada quando você baixa um arquivo que você considera seguro, mas é um malware especificamente criado para roubar o processamento de seu computador sem que você saiba.

Alguns sites têm scripts escondidos que podem usar seu computador para mineração quando você os acessa (processo chamado de “drive-by cryptojacking”).

A única percepção que você terá é que seu computador está mais lento do que o normal ou o ventilador interno estar “trabalhando” mais para refrigerar seu aparelho. Isso ocorre porque a atividade de mineração consome muita energia e, assim, reduzir a vida útil de seu dispositivo.

Monero (XMR) é uma das criptomoedas mais utilizadas no cryptojacking. Clique aqui para saber mais.

Pesquisas apostam que, em 2018, três em cada dez empresas britânicas foram afetadas por ataques de cryptojacking e que 59% dos respondentes afirmaram que tinham sido afetados em algum momento.

Em 2019, SonicWall noticiou que empresas foram atacadas por scripts de cryptojacking 52,7 milhões de vezes em 2019. Além disso, um estudo da Symantec descobriu que a predominância do cryptojacking muda conforme o valor das criptomoedas oscila.

Métodos de invasão estão evoluindo cada vez mais, então cryptojacking não parece estar perto de sumir.

Você pode se proteger ao garantir que seu computador ou dispositivo está atualizado com os pacotes de segurança de sistema mais recentes, bem como seu antivírus.

E se seu computador está mais lento de repente, monitore a utilização de sua unidade central de processamento (CPU) nas configurações de seu computador para tentar identificar processos maliciosos que possam indicar uma invasão de cryptojacking.

Como fraudadores estão roubando cripto de usuários
pelo Tinder e pelas redes sociais

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 21/03/2021 - 11:12

Cotações Crypto
Pela Web