Como manter suas criptomoedas seguras?

Daniela Pereira do Nascimento
07/03/2021 - 11:00
Entenda como é importante prezar pela segurança de seus fundos e como essa tarefa não é tão difícil quanto parece (Imagem: Pixabay/WorldSpectrum)

No fim de fevereiro, o site CoinGecko, responsável por fornecer percepções e dados sobre o mercado cripto, publicou um relatório chamado “How to Bitcoin” para que iniciantes entendam alguns conceitos sobre essa tecnologia que parece tão difícil de entender.

Aqui, trataremos sobre a questão da segurança de criptomoedas, listando possíveis ferramentas que podem te ajudar nessa tarefa.

CoinGecko menciona que, ao armazenarmos moedas fiduciárias (nacionais) em uma conta bancária, o banco é responsável pelo armazenamento seguro desse dinheiro. Porém, em cripto, suas criptomoedas são sua responsabilidade.

Existe a chamada carteira cripto, um software onde você pode guardar, enviar e receber criptomoedas. Essa ferramenta te ajuda a gerenciar suas chaves públicas e privadas.

Chaves públicas são como suas informações bancárias (agência e conta) para que outra pessoa envie cripto para você enquanto chaves privadas são sua senha de acesso, que só deve pertencer a você.

(Imagem: CoinGecko)

Chaves privadas permitem que você gere uma chave pública, que consiste em um conjunto aleatório de 64 caracteres e números, em que a criptografia garante que a chave privada não possa ser descoberta.

É preciso tomar o máximo de cuidado com suas chaves privadas pois, com elas, um mau agente poderá obter acesso aos seus fundos cripto. Não revele suas chaves privadas a ninguém e sempre tenha um backup não digital delas. Se você perder o acesso, seus bitcoins também serão perdidos.

É possível invadir uma chave privada de bitcoin?

Carteiras cripto são divididas entre quentes (“hot wallets”) e frias (“cold wallets”) devido à diversidade de ferramentas disponíveis, seja por aplicativos móveis, para desktop, hardware ou até mesmo carteiras de papel.

Apesar do nome “carteira”, é mais parecido com uma conta digital onde você pode visualizar seu saldo, transferir ou receber criptomoedas: existem as custodiais e as não custodiais.

Carteiras cripto custodiais não têm acesso a suas chaves privadas; são controladas por terceiros em seu nome. São parecidas com contas bancárias tradicionais, que estão em seu nome, mas são controladas pelas instituições financeiras.

Já carteiras cripto não custodiais são carteiras onde você controla suas chaves privadas, sem intermédio de ninguém, onde você se torna o seu próprio banco. É preciso ter responsabilidade e precaução ao assegurar seus fundos e mantê-los longe de ladrões e hackers.

Cada pessoa precisa escolher a carteira que mais se adequa à sua realidade, a fim de tomar todas as precauções de armazenamento. CoinGecko sugere que é bom distribuir seus fundos entre algumas carteiras.

“Hot wallets”

(Imagem: Unsplash/alejandroescamilla

“Carteiras quentes” estão conectadas à internet, tornando bem mais acessíveis os fundos armazenados nela, mas são menos seguras devido aos vetores de ataques hackers. Existem dois tipos:

Carteiras cripto para desktop

Bitcoin Core

Bitcoin Core é a “carteira oficial” do sistema Bitcoin, mas exige que todo o blockchain seja baixado e sincronizado (dos nós completos), algo que pode levar dias.

Foi inventada uma solução para evitar que 300 GB sejam baixados: SPV, cuja sigla significa “verificação simples de pagamentos”. Com esse tipo de carteira, o estado do blockchain é sincronizado por meio de um nó remoto:

Electrum Wallet: carteira que só fornece suporte ao bitcoin. Com ela, é possível identificar endereços, personalizar taxas para cada transação e fornece criptografia.

Atomic Wallet: fornecendo suporte a mais de 300 moedas e tokens, permite que usuários gerencie um portfólio diverso de ativos em uma única interface, permitindo a conversão direta de diferentes criptomoedas, apesar de cobrar taxas pela verificação de transações.

Carteiras cripto móveis

Blockchain.com se apresenta como a carteira mais segura e popular para o investimento e armazenamento de criptomoedas para que você se torne o seu próprio banco (Imagem: Blockchain.com)

Blockchain.com

Blockchain.com é uma das fornecedoras de carteira mais populares do mercado devido à facilidade e ao suporte de diversas criptomoedas. Possui recursos bem avançados de segurança e uma interface de fácil utilização.

Samourai

A carteira Samourai afirma levar a segurança para outro nível. Possui muitos recursos de privacidade que esconde qualquer traço de que a Samourai exista em seu dispositivo. Porém, só fornece suporte ao bitcoin e está disponível apenas para Android.

Coinbase

A carteira Coinbase fornece suporte a diversas criptomoedas, colecionáveis digitais e moedas fiduciárias. Possui uma autenticação de dois fatores para impulsionar a segurança e apresenta taxa zero para transferências entre duas carteiras Coinbase.

“Cold wallets”

Ao contrário das “carteiras quentes”, conectadas à internet, “carteiras frias” são off-line, úteis no armazenamento de enormes quantias de bitcoin devido à dificuldade de um hacker atacá-las.

Carteiras cripto de hardware

Como o próprio nome diz, essas carteiras são físicas e reduzem as chances de seus fundos ficarem comprometidos. Podem variar entre US$ 50 e US$ 300.

Ledger

A fabricante de carteiras cripto de hardware fornece modelos compatíveis com inúmeras aplicações descentralizadas (dapps), como Ledger Nano S (mais acessível para iniciantes) e Ledger Nano X (que possui conexão Bluetooth). São modelos bem parecidos com pen drives:

(Imagem: Ledger)

Trezor

Os modelos oferecidos pela Trezor são mais similares a controles de alarme de automóveis. Os modelos mais populares são Trezor One (com conexão USB) e Trezor Model T (que possui uma tela touchscreen e entrada para microSD):

(Imagem: Trezor)

Carteiras cripto de papel

Carteiras de papel mais parecem notas fiscais com QR codes, mas não são muito recomendadas por serem frágeis demais (Imagem: Freepik)

Carteiras de papel te dão completa governança sobre seus ativos, contanto que você tenha sua chave privada de um endereço de bitcoin.

Existem dois códigos QR: um para que você receba fundos (referente à chave pública) e outro que só você pode ter acesso (chave privada).

CoinGecko alerta: é bom gerar carteiras de papel em um computador novinho em folha pois, se você criá-las em um site, este pode ser comprometido e um hack poderá ter acesso à sua chave privada.

Apesar de não estar diretamente conectada à internet, carteiras de papel são as menos recomendadas, pois podem ser danificadas por insetos, água, fogo e outros elementos.

Riscos comuns

Embora seja possível armazenar seus fundos em uma corretora ou carteira custodial, não há garantia de que estarão a salvo. Infelizmente, muitos hacks aconteceram ao longo dos anos. Clique aqui para saber mais.

Outro vetor são os ataques de phishing, em que suas informações pessoais são coletadas por meio da falsa personificação de alguma celebridade ou empresa. Entenda mais aqui.

CoinGecko dá três dicas para evitar phishing:

“Phishing” é quando você recebe um e-mail ou uma mensagem de texto que gera um sentimento de medo e urgência para que você aja precipitadamente e dê informações confidenciais a maus agentes (Imagem: Freepik/upklyak)

1) Se a oferta for boa demais para ser verdade, provavelmente é um golpe. Uma das ofertas falsas mais populares são: envie 1 BTC a esse endereço para receber 2 BTC de volta.

2) “Representantes de projetos” pedem por suas chaves privadas ou sua lista de palavras-chave (“seed phrases”) para te ajudar com um problema. Lembre-se: esses representantes nunca irão te abordar diretamente para enviar fundos a um endereço.

3) Sites de phishing: invasores copiam o design de sites populares com um hyperlink bem parecido para obter informações pessoais inseridas por vítimas. Sempre verifique a URL do site antes de acessá-lo.

CoinGecko cita algumas medidas que você pode tomar para fornecer uma camada extra de segurança.

Já que as pessoas tendem a usar a mesma senha em diferentes contas on-line, essas informações podem ser vazadas com ainda mais facilidade e vendidas por agentes maliciosos.

O site “Have I Been Pwned?” te ajuda a descobrir se sua conta foi comprometida para que você troque todas as suas senhas que fazem uso dessa conta de e-mail.

1Password e LastPass são outras opções para gerenciar e criar centenas de senhas, fornecendo armazenamento seguro e criptografia.

Outra opção é a autenticação de dois fatores (2FA), que apresenta um código de seis dígitos gerado por um dispositivo.

Caso um hacker descubra sua senha, ele só pode acessar sua conta se tiver acesso a esse código fornecido pela ferramenta de 2FA, que é reiniciado em um intervalo de segundos. Pode parecer um processo que estende o tempo necessário para entrar em uma conta, mas é melhor prevenir do que remediar.

CoinGecko também sugere que você remova extensões que você não usa em seu navegador de internet. Muitas extensões não são originais e/ou confiáveis e podem roubar suas informações salvas no navegador.

Sempre reveja as permissões fornecidas a ferramentas, tanto em seu computador como em seu celular.

Outra dica valiosa é não clicar em anúncios. Diversos sites de phishing enganam usuários ao acharem que estão acessando a plataforma correta. Se sua conta estiver logada no computador, um malware pode extrair suas informações pessoais ligadas a suas chaves privadas e, assim, roubar seus bitcoins.

A CoinGecko dá um exemplo de como a Blockchain.com pode aparecer em uma pesquisa no Google, mostrando diversos sites falsos antes do site oficial:

CoinGecko conclui ao sugerir que você use carteiras diferentes para não colocar todos os seus fundos em uma só, podendo comprometê-los:

Por exemplo, você pode colocar grande parte dos fundos que você não pretende usar no dia a dia em uma carteira fria como a Trezor. Fundos destinados para uso ativo, como negociação, podem ser mantidos em carteiras quentes, como sua conta em uma corretora centralizada.

Basicamente, a escolha de quais carteiras cripto usar depende de seu próprio nível de confiança e preferência. Você deve avaliar seu caso de uso e considerar os prós e contras de cada tipo de carteira para tomar a melhor decisão possível.

Como fraudadores estão roubando cripto
de usuários pelo Tinder e pelas redes sociais

Matéria Original: "How To Bitcoin"

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 04/03/2021 - 13:16

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web