Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Como o projeto Ren deseja inovar o setor das finanças descentralizadas (DeFi)

18/04/2020 - 11:00
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
A Ren Alliance é um consórcio de projetos e empresas de finanças descentralizadas (DeFi) que estão ajudando a assegurar, desenvolver e utilizar a máquina virtual RenVM (Imagem: Crypto Times)

O projeto Ren é a iteração mais recente de um projeto que iniciou em 2017, chamado de Republic Protocol.

A equipe focou em criar um protocolo para a negociação de grandes volumes de ativos digitais de forma segura, facilitada por “dark pools” descentralizados.

Dark pools são plataformas privadas onde compradores e vendedores podem realizar negociações fora do alcance de outros investidores.

Privacidade é um dos focos principais da equipe do Ren. O protocolo Republic movimentava valor entre blockchains enquanto mantinha os saldos privados, mantendo a negociação privada, assim como os acordos no blockchain. Resolver esses obstáculos ainda é o objetivo.

Ren foi criado para ser uma camada de liquidez interoperável para o mundo descentralizado, aumentando o movimento irrestrito de valor entre blockchains com recursos de privacidade de conhecimento-zero.

“O verdadeiro objetivo da interoperabilidade é tornar possível para usuários obterem valor em qualquer blockchain, mesmo sem saber que estão interagindo com um blockchain”, afirmou Loong Wang, CTO e cofundador da Ren, à Brave New Coin. “Tudo deve acontecer perfeitamente em segundo plano.”

A camada de conhecimento-zero permite que informações pessoais não sejam coletadas sem a permissão do usuário, além de diminuir a possibilidade de hackers roubarem esses dados (Imagem: Freepik)

O que está acontecendo em segundo plano é baseado em duas características principais. A primeira é a camada de transações de conhecimento-zero que torna possível o armazenamento e a transferência de tokens de qualquer blockchain sem a exposição de saldos de carteira ou quantias de transações.

A segunda é uma camada de interoperabilidade que estende transações de conhecimento-zero e possibilita a execução de trocas sem confiança (“trustless swaps”) entre blockchains em segredo, e é uma ponte para tokens de um blockchain para outro.

Mas Ren não é necessário pelo usuário, explica Wang. “Optamos por apresentar a melhor experiência de usuário (UX) possível e, com o RenVM, o usuário nunca precisa usar Ren diretamente, ou qualquer ativo além dos ativos que estão tentando utilizar.”

RenVM é uma máquina virtual para realizar cálculos com total privacidade, sustentando toda a pilha. RenVW pode executar programas para fins específicos sem revelar a informação para os usuários ou aos nós que alimentam a máquina virtual.

Ren Alliance é um consórcio de projetos e empresas de finanças descentralizadas (DeFi) que estão ajudando a assegurar, desenvolver e utilizar a RenVM.

“Ao entrar para a Ren Alliance, projetos estão ajudando a certificar que RenVM é uma ferramenta robusta e apermissionada para todo o setor DeFi”, explicou Wang.

“Nós realmente queremos que RenVM seja uma utilidade agnóstica, que possa ser usada por qualquer um. Então, para nós, reunir todos esses acionistas do ecossistema é um incentivo para atingir esse objetivo.”

Ren não se preocupa em fornecer ferramentas já fornecida pois é importante que o setor se una e amadureça em conjunto, e não se considerem rivais (Imagem: Pixabay/Megan_Rexazin)

Porém, devido à forte tendência da comunidade de desenvolvedores pelo ecossistema da Ethereum, a maioria dos projetos DeFi são criados na Ethereum e usam a Ethereum Virtual Machine (EVM).

Mesmo assim, Wang afirma que a maioria dos projetos DeFi têm consciência uns dos outros e estão abertos à colaboração para trabalharem e atingirem um objetivo em comum.

“Muitos projetos DeFi estão sediados fora dos EUA e eles têm comunidades de desenvolvedores e entusiastas, onde todos os desenvolvedores e usuários usam os mesmos projetos. É um testamento à forte comunidade que a Ethereum criou, além da bênção da componibilidade. É algo que fica cada vez mais evidente quando você acrescenta interoperabilidade à mistura.”

Ren Alliance quer que seus membros foquem na utilidade, na segurança e no desenvolvimento. Os projetos são encorajados a ativar ativos entre blockchains com seus projetos DeFi ao integrarem o protocolo Ren e interagirem uns com os outros.

Para projetos DeFi que entraram para a Ren Alliance até agora, os benefícios de estarem envolvidos incluem publicidade, contribuindo na melhoria de liquidez do setor DeFi e melhorar a utilidade e a adesão de usuários do amplo ecossistema.

Membros originais da Ren Alliance incluem Polychain Capital, AirSwap, Kyber e DexLab. Na lista mais recente de novos projetos DeFi que entraram para a aliança estão Dex.Blue, Switcheo, 1inch, Jarvis Network, Charged Particles, DEXTF, Zerion, Fuse, Paytrie, STP, IDEX, Elastos, Multi e Portion.

(Imagem: Medium/Ren Project)

Após um período significativo em desenvolvimento, a equipe Ren está se preparando para lançar sua rede principal em maio.

Enquanto isso, Wang está empolgado em poder comprar e vender bitcoin “sem permissão, sem confiança e sem risco. É claro que estou preocupado sobre a segurança, mas tomamos diversas medidas para certificar que tudo dê certo, de uma forma que possamos corrigir quaisquer problemas iniciais que possam surgir”.

“Estamos tentando atingir esse objetivo, mas acho que estamos no melhor caminho possível. Essas semanas finais são as mais difíceis para prever, mas eu diria que estamos no caminho certo, definitivamente optando por segurança em vez da velocidade de fornecimento.”

Para saber mais sobre as opiniões de Wang sobre DeFi e de como REN está criando a internet do futuro, ouça, em inglês, ao episódio com sua participação recente no podcast Crypto Conversation da Brave New Coin.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 22/06/2020 - 8:55