Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa busca 5ª alta seguida com Itaú e Suzano em destaque; mês ronda 18%

27/11/2020 - 12:53
Ibovespa Mercados Ações
Sessão promete um viés neutro/positivo para ativos de risco no Brasil (Imagem: Reuters/Paulo Whitaker)

A bolsa começava a sexta-feira com viés positivo e o Ibovespa ensaiando a quinta alta seguida, ainda embalados pela entrada de estrangeiros e prognósticos promissores em relação ao desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus.

Às 12h53 (horário de Brasília), o Ibovespa (IBOV) subia 1,08%, a 111.339,67 pontos.

Em Wall Street, o S&P 500 (SPX) avançava 0,3%, com o otimismo em torno de uma recuperação econômica no próximo ano superando preocupações com o esperado aumento nas infecções por coronavírus após o feriado do Dia de Ação de Graças. Os pregões em Nova York, porém, fecham mais cedo nesta sexta.

Na visão da equipe da Guide, a sessão deve contar com menor liquidez em razão do fechamento dos mercados mais cedo nos EUA, com a sessão prometendo um viés neutro/positivo para ativos de risco no Brasil.

Destaques

Suzano (SUZB3) subia 4,12%, em nova sessão de recuperação de ações de fabricantes de papel e celulose, em meio a notícias sobre aumento de preços, com KLABIN UNIT avançando 3,8%.

No caso de Klabin, acionistas aprovaram na véspera a incorporação da Sogemar, empresa dona da marca Klabin, entre outras, o que significará a extinção dos pagamentos de royalties para o uso das mesmas.

Itaú Unibanco (ITUB4) valorizava-se 2,75%, após o conselho de administração aprovar na quinta-feira a segregação da participação do conglomerado na XP Inc (XP) em uma nova sociedade.

Nesta sexta-feira, a XP anunciou o começo de estudos sobre as possíveis estruturas corporativas após o movimento do Itaú, incluindo uma possível fusão da nova companhia com a XP. Em Nova York, onde é negociada, XP Inc (XP) subia 2%.

NotreDame (GNDI3) caía 4,34%, após divulgar que está avaliando a possibilidade de uma oferta secundária de ações com esforços restritos e que já foram engajados determinados assessores para a operação, embora até o momento não exista nenhuma definição quanto à realização da referida oferta, sua estrutura ou volume.

Petrobras (PETR4) tinha variação negativa de 0,04% e Petrobras (PETR3) subia 0,15%, após perdas na véspera, com o contrato de petróleo Brent mostrando sinal positivo, enquanto agentes financeiros continuam avaliando o plano estratégico 2021-2025 da petrolífera de controle estatal.

Vale (VALE3) subia 1,15%, na contramão do setor de mineração e siderúrgia, com Gerdau (GGBR4), Usiminas (USIM5) e CSN (CSNA3) trabalhando no vermelho.

SLC Agrícola (SLCE3), que não está no Ibovespa, disparava 6,86%, liderando as altas do Small Caps, após assinar um memorando de entendimento para assumir, por meio de incorporação de ações, as operações da Terra Santa Agro (TESA3), que assistia a seus papéis saltarem 19,47%.

“Se bem-sucedida, a SLC entregará cinco anos de aumento de área plantada em apenas um, o que é impressionante na nossa visão”, afirmou o Credit Suisse.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Lucas Simões - 27/11/2020 - 12:54