Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa fecha em alta de 2,2% com EUA e resultados corporativos no radar

03/11/2020 - 18:14
Ibovespa
No primeiro pregão ampliado em razão do fim do horário de verão nos EUA (Imagem: REUTERS/Rahel Patrasso)

O Ibovespa (IBOV) fechou em alta nesta terça-feira, terminando o pregão próximo da máxima da sessão, beneficiado pelo viés benigno em Wall Street em meio às eleições nos EUA, com papéis de mineração e siderurgia entre os destaques positivos.

A temporada de resultados também continuou sob os holofotes na volta do feriado, com BB Seguridade entre as empresas que divulgaram seus números mais cedo, assim como a bateria prevista para o final do dia, incluindo Itaú Unibanco (ITUB4) e IRB Brasil RE (IRBR3).

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 2,49%, a 96.294,89 pontos, segundo dados preliminares. Na máxima, chegou a 96.350,23 pontos.

No primeiro pregão ampliado em razão do fim do horário de verão nos Estados Unidos, o volume financeiro na bolsa paulista somou 28,6 bilhões de reais na volta do feriado

Estrategistas de ações preveem mais volatilidade das ações brasileiras em novembro, em meio ao avanço do Covid-19 na Europa e nos Estados Unidos, além de desafios fiscais locais.

Mesmo avaliando que muitas ações parecem estar com preços atrativos, esses profissionais alertaram que as incertezas também são relevantes.

O gestor Marcelo Mesquita, sócio-fundador na Leblon Equities, citou como um componente desfavorável para a bolsa brasileira a incapacidade política do governo em avançar com as reformas estruturais.

“Mas as empresas listadas têm apresentado ótima performance porque na média são capitalizadas e estão aproveitando o momento de fraqueza dos concorrentes menores para crescerem”, afirmou.

Em Nova York, o S&P 500 fechou em alta de 1,78%, em meio a uma das eleições presidenciais mais turbulentas dos EUA, com apostas de que o desfecho da disputa ajudará a destravar o impasse em torno de mais estímulos fiscais.

Destaques

Vale (VALE3)  avançou 4,61%, mesmo com a queda dos futuros do minério de ferro na China.

O setor de mineração e siderurgia dominou a ponta positiva do índice, com CSN subindo 9,01%, Gerdau (GGBR4) PN ganhando 6,28% e Usiminas PNA avançando 6,24%. A Moody’s elevou a perspectiva do rating da Usiminas (USIM5) para estável.

BB Seguridade (BBSE3) ganhou 4,22%, após lucro líquido ajustado de 1,096 bilhão de reais no terceiro trimestre. A equipe do Safra chamou a atenção para a “força” do prêmio subscrito como sinal de melhores resultados em 2021.

Irb Brasil RE (IRBR3)  subiu 4,23% antes do balanço trimestral, previsto para após o fechamento da bolsa. Analistas do Brasil Plural/Genial esperam prejuízo de cerca 185 milhões de reais.

Eles lembram que o IRB já reportou dois meses de resultado no período, com prejuízo de 128 milhões de reais.

Petrobras (PETR4) fechou com acréscimo de 3,75%, acompanhando a recuperação dos preços do petróleo no mercado externo, com o Brent subindo 1,9%.

Itaú Unibanco (ITUB4)  avançou 2,47% antes do balanço previsto para após o fechamento da bolsa, também respondendo por relevante participação na alta do Ibovespa.

A XP (XP) aguarda crescimento trimestral de 9% no lucro, embora ainda refletindo efeito da pressão no spread bancário e aumento nos custos.

Bradesco (BBDC4)  valorizou-se 3,42%.

Tim (TIMS3) recuou 1,77%, entre as poucas baixas da sessão, também tendo no radar previsão de divulgação do resultado do terceiro trimestre após o fechamento do mercado.

Telefônica Brasil (VIVT4) cedeu 0,09%

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 03/11/2020 - 18:47