Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa fecha em queda, mas alta forte de Vale atenua perda

11/09/2020 - 17:13
Ibovespa Ações Mercados
O volume financeiro no pregão somava 26,2 bilhões de reais (Imagem; Reuters/Paulo Whitaker)

O Ibovespa (IBOV) voltou a acumular queda semanal, encerrando esta sexta-feira abaixo de 99 mil pontos, afetado por ‘sell-off’ nas bolsas norte-americanas nos últimos dias, que respaldou uma correção no pregão brasileiro após meses de valorização.

Investidores continuam vendo o movimento neste começo de mês como natural, principalmente em Wall Street, onde o S&P 500 (SPX) e o Nasdaq (US100) renovaram máximas apoiados em ações de tecnologia – que guiaram o ajuste.

O mercado está sem catalisadores para novas altas, diante da ausência de novidades sobre mais estímulos fiscais nos EUA, tampouco eventos benignos efetivos de vacinas contra a Covid-19.

No Brasil, o noticiário político-econômico seguiu no radar, mas sem novos ruídos graves, com o ministro da Economia, Paulo Guedes, buscando abrandar o entrevero com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Maia afirmou nesta sexta-feira que a proposta que cria mecanismos para conter as despesas públicas e preservar a regra de ouro e a PEC da reforma tributária são as que têm maiores chances de o Congresso Nacional votar ainda em 2020.

Ainda assim, não transmite bom sinal o fato de o ministro Celso de Mello, do STF, determinar que o presidente Jair Bolsonaro preste depoimento pessoalmente no âmbito do inquérito que aponta suposta interferência dele na Polícia Federal.

Para alguns profissionais do mercado, a pauta de reformas pode ser prejudicada conforme o presidente segue às voltas com questões de fora do âmbito econômico.

Nesta sexta-feira, o Ibovespa fechou em queda de 0,48%, a 98.363,22 pontos, contabilizando perda de 2,84% na semana e de 1,01% no mês. No ano, o declínio é de 14,94%.

Maiores baixas do Ibovespa no dia

Maiores altas do Ibovespa no dia

O índice Small Caps recuou 1,57%, a 2.385,86 pontos, com perda de 3,28% na semana e de 2,04% no mês. No acumulado de 2020, recua 16,02%.

O volume negociado nesta sexta somou 27,3 bilhões de reais.

Notícia de Ações em Destaque na Semana:

Nubank compra Easynvest para entrar no setor de investimentos

IPO da Petz movimenta R$3 bi

Firma de venture capital da GP Investments, G2D pede registro para IPO

Boa Vista SCPC pode movimentar até R$2,4 bi em IPO

JSL levanta R$693,655 mi em oferta de ações a R$9,60 por papel

IPO da Compass Gás e Energia pode movimentar mais de R$4 bi

Genial Investimentos lança campanha para atrair jovens investidores

Plataforma digital de educação Arco anuncia oferta de ações

Destaques do Ibovespa do Acumulado do Mês:

Azul (AZUL4)  acumula elevação de 19,68%, com as companhias aéreas na B3 (b3SA3) ensaiando recuperação após fortes perdas com a pandemia de Covid-19, em meio a aumento de oferta de voos, além da resiliência dos negócios mesmo sem auxílio estatal.

GOL (GOLL4) sobe 10,45%.

GPA  mostra alta de 16,8%, com desempenho puxado principalmente nessa semana, após anunciar estudos para a cisão de seu braço de atacarejo Assaí e posterior listagem da companhia na B3 e na Bolsa de Nova York.

A listagem do Assaí na bolsa, porém, não será acompanhada de IPO.

Ultrapar (UGPA3) avança 10,91% no mês, estendendo a trajetória positiva desde meados de agosto, após a assinatura entre sócios de um novo acordo de acionistas, com a entrada da gestora de recursos Pátria Investimentos.

IRB Brasil (IRBR3) contabiliza perda de 15,29%, renovando mínimas desde maio, sem trégua no papel após uma série de adversidades envolvendo irregularidades contábeis que levaram a uma forte revisão de resultados, além de perspectivas ainda negativas para a companhia.

B2W (BTOW3) recua 12,43% e VIA VAREJO ON cai 12,39%, em meio a uma forte correção nos papéis após ganhos expressivos desde o começo do ano, que se apoiaram no expressivo crescimento do comércio online.

Magazine Luiza (MGLU3) reverteu as perdas no começo do mês e sóbe %.

Destaques do Small Caps no Acumulado do Mês:

TAURUS (TASA4) avança 25,04%. A ação passou a fazer parte do Small Caps e do IBRA que irão vigorar até o final do ano.

Na semana passada, a companhia foi questionada pela B3 sobre movimentações atípicas em seus papéis ordinários e afirmou desconhecer qualquer evento que possa ter influenciado as ações.

LPS BRASIL ON valoriza-se 13,26%, também beneficiada pela inclusão no Small Caps na carteira atual, reflexo de compras por fundos que acompanham o índice.

BANCO INTER (BIDI11) recua 14,27%, tendo de pano de fundo oferta recente de units do banco digital, no qual levantou 1,166 bilhão de reais, que devem ser destinados, em parte, para a expansão dos negócios por meio de aquisições estratégicas. Banco Inter (BIDI4)  cai 13,65%.

Veja o comportamento dos principais índices setoriais na B3 no acumulado do mês:

Índice financeiro: -2,81%

Índice de consumo: -1,98%

Índice de Energia Elétrica: -1,43%

Índice de materiais básicos: +0,02%

Índice do setor industrial: -1,22%

Índice imobiliário: -0,46%

Índice de utilidade pública: -1,06%

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 11/09/2020 - 18:03